Pular para o conteúdo principal

Cobertura: Emicida em Salvador

Resenha: xDudux



Fotos: Fernando Gomes





Quando duas produtoras em franca ascensão no cenário rapper se junta você imagina o que? Dois nomes que com certeza não passam despercebido no cenário underground: Lab Fantasma (SP) e Positivoz. Claro que você pensa e espera sempre o melhor, são marcas que tem inerente a seu nome a qualidade e sinceridade, justamente por isso eu retornei ao execrado Idearium, hoje Sunshine Bar e fui curtir uma festa de alto nível.



Falemos, antes de tudo, do Sunshine Bar. Fiquei super impressionado com a estrutura do local, desde o Bar até o layout do local, tudo bem arrumado e organizado, eu que estava acostumado com o visual do Idearium me impressionei. A administração do local está de parabéns pelo trabalho feito, a casa não deixa em nada a desejar.



O Mestre de Cerimônias da noite foi escolhido a dedo: Daganja - http://www.myspace.com/mcdaganja - Os organizadores do evento acertaram em cheio na escolha. Daganja une diversas qualidades que julgo basilares em um bom Mestre de Cerimônias, a exemplo da sua simpátia e dialogo com o público. Fora isso ele ainda consegue instigar o público, sempre nos deixando animados e na vibe para uma boa festa, fora que nos momentos que resolveu cantar algumas de suas músicas trouxe um pouco do Baile Black Burn para festa, ou seja, FICOU QUENTE. E foi nesse clima quente, e se aproveitando disso, que o Dee Jay Gug - http://www.myspace.com/djgugba - entrou em cena e colocou o esqueleto da galera pra balançar. Mesclando entre sons novos como o da karol Conká e verdadeiros clássicos como Dr. Dre e Wu Tang Clan, Gug fez o Sunshine vir a baixo. Acertou também o Dee Jay em mandar "Get ur Freak on" da Missy Elliott, essa é pra balada mesmo!!!!





Com a pista ainda borbulhando, Nouve - http://www.myspace.com/nouve90 - subiu ao palco acompanhado dos Mc's Spam e Guri e fez o que posso dizer que foi seu melhor show até hoje, pelo menos das apresentações que vi. Já está óbvio que sou um grande admirador das rimas de Nouve, se não ficou claro até agora vou fazer com que fique. As músicas de Nouve simplesmente falam muito de minha pessoa e do que sinto, por isso você lerá aqui eu rasgando seda e pagandopau pra ele. Não gostou? Pula o parágrafo ou vaza do blog agora! Salvo engano o show começou com a música que dá nome ao EP "Respirando a Arte..." e seguiu com todas as outras faixa do EP, músicas essas que são de uma reflexão e levada impressionantes. Não tem como não se emocionar a ouvir "Em quem devo confiar" ou "Termo de Afinidade" que falam de sentimentos lindos, como a amizade sincera, sendo que essa última não está no EP. Senti falta de "Não é só rima", que saiu no split com outro MC de altíssimo nível aqui da cidade, Baga. Falando em bons Mc’s que dupla de Mc’s Nouve trouxe ao palco! Spam e Guri mostraram ao que vieram cantando uma faixa no meio do show, qualidade indiscutível e no melhor estilo Bate-Cabeça. Nouve finalizou o show com a belissíma e nostalgica "Velhos Tempos", tinha que finalizar em grande estilo.






Sem muita demora os incomparáveis sobem ao palco: Versu2 - http://www.myspace.com/versu2 - Um dos grupos mais influentes atualmente no rep baiano, a Versu2 difunde de forma inteligente sua música e a cultura do rep baiano. Recentemente os caras fizeram uma minitour por algumas cidades do Nordeste divulgando seu recém lançado EP "Apresento meus Amigos", que é uma compilação de sons da Versu2 com alguns convidados. Não poderia ser diferente, pois quem é acostumado a ver as apresentações do grupo sabe que nunca é uma mera celebração, sempre é uma grande festa rapper, com diversos convidados e fazendo aquela bagunça no palco. Além das músicas do EP a Versu2 executou diversas outras faixas de várias épocas do grupo, como a clássica "Coragem" ou a criativa "Que som é este man?", que mescla o hip hop com a axé music. Ainda teve de mandar "Segredo da Harmonia", música que teve um clipe muito bem recebido pela crítica especializada, clipe este que foi dirigido por Felipe Franka. A dobradinha deu tão certo que eles repetiram a dose com "Meu Habitat" e o clipe foi exibido em primeira mão ali no meio do show, mais uma vez Psyco acertou a mão e fez um clipe top, num clima totalmente ruêro. Após a exibição do clipe claro que eles mandaram a faixa ao vivo e o show seguiu com as participações de Doga Love, Fall Clássico, Daganja, Iure Loppo (In.vés/Coro de rato) e eles que foram considerados pelo próprio grupo os melhores mc’s da cidade: Haggar e Diego 157, eu acrescentaria que além de excelentes mc’s são beatmakers de bastante competência. Como eu havia dito, não é um show e sim uma verdadeira celebração.







Sem deixar a peteca cair, Dee Jay Niack toma de assalto as pick ups e faz um set genuinamente brasileiro, um prato cheio para os amantes do bom rep nacional. E pelo que vi o set agradou e muito, não apenas porque geral estava se balançando freneticamente, mas porque dava pra ouvir a galera cantarolando ao som de verdadeiros clássicos nacionais.



E nesse clima de rep nacional de alto nível que ele, o zica da rima sobe ao palco do Sunhine para mostrar o que há de melhor atualmente no rep nacional: Emicida! - http://www.myspace.com/emicida - Quando Emicida se apresentou aqui pela primeira vez ele tinha apenas a sua primeira mixtape, "Pra quem já mordeu um cachorro por comida eu até que cheguei longe" e estava ascendendo no mercado musical de forma assombrosa, de lá pra cá ele já lançou 1 single "Avua Besouro", mais 3 mixtapes ("Sua mina ouve meu rap também", Emicídio, "Doozicabraba e a Revolução Silenciosa") e mais um single em parceria com Mart'Nália, todos os lançamentos foram e continuam sendo sucesso absoluto, ele se apresentou nos mais diversos canais de TV, fez parceiras com diversos artistas, tocou no grande festival Coachella Festival (EUA), mas uma coisa não mudou: O CD continua a 5 Reais! Será esse o sucesso do MC? Com certeza não! Rimas de qualidades, bases bem elaboradas, sinceridade, amor e dedicação ao que acredita, humildade e simplicidade são alguns dos ingredientes que compõe o jeito de ser de Emicida e acabam, por tabela, influenciando em sua música e agradando uma grande quantidade de pessoas. Com tantos lançamentos, já citados acima, era certo que o show teria uma grande duração, pois o rapper não poderia vir a Salvador e não tocar "E.M.I.C.I.D.A. (Adoooro)" ou "Sozim", verdadeiros clássicos da primeira mix. Emicida é conhecido por ter excelentes Love Songs, não é a toa que fez uma mix juntando algumas delas. Se aproveitando disso ele fez uma seqüência no show para quem estava sofrendo de amor, buscando um amor ou com seu amor. A seqüência teve entre as músicas "Vacilão", "Ela Diz" e "Um final de semana". Quando executou "Pra não ter tempo Rua" a galera respondeu em uma só voz ao questionamento: "O que vocês são? A RUA!". Do 'Emicídio" teve a tão aclamada "Rua Augusta, "I love Quebrada" e "Então Toma". Claro que se fez necessária a execução das recém lançadas músicas do Doozicabraba, como a ácida "Licença Aqui", a marota "Num é só ver" e claro, a que considero que melhor representa essa mixtape "Zica, Vai Lá...". Durante a apresentação do Emicida, lá pelas 4 da manhã, ouve uma queda de enérgia que logo retornou, mas infelizmente caiu novamente. A queda ocorreu devido a um acidente nas proximidades do evento onde uma Blazer derrubou dois postes deixando parte do bairro sem luz. Pareceria que ali o show tinha terminado, mas faltava ainda uma música a ser tocada: "Triunfo". Vocês acham que o zica iria sair de Salvador sem toca-la? Não mesmo! Ele triunfou mais uma vez e quem estava no show pode apreciar um dos momentos mais lindos do rep nacional, Emicida mandando "Triunfo" acappella e geral cantando junto, tendo como iluminação apenas de alguns celulares, porém nem precisava dessas luzes, pois o brilho dessa apresentação histórica já iluminava e muito o ambiente.

Comentários

Neila Bahia disse…
Senti como se estivesse ido. Isso, sim, é uma resenha!

Saudades de vir aqui, prometo voltar sempre...

Bjão, gangueiro! (:
Eduardo disse…
Neila: Que bom, a intenção sempre é essa!!!!

Bjus
Anônimo disse…
Uma Merda!

Axé bomba!
Eduardo disse…
Anônimo: Concordo.

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…