Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

Cobertura: Festival Big Bands 2012

Texto: xDudux
Fotos:Quina Cultural, Igor Filgueiras, Mari Martins
No dia 26/10/2012 foi dado o pontapé inicial para mais uma edição do  Festival Big Bands. Na sexta não fui, pois estava torcendo pro glorioso leão e no domingo também não deu pra comparecer já que estava na celebração da décima edição da batalha de rimas Maisum, entretanto não poderia deixar de ir a pelo menos um dia desse tradicional festival e me restou ir no sábado (27/10), onde dentre outras bandas teria a gigante Headhunter D.C., banda local de death metal com prospecção e respeito nacional. Sim por esse show com certeza já teria valido à pena minha ida a Praça Tereza Batista, mas ainda teriam outros atrativos nessa tarde/noite.
A banda de abertura foi a Hessel -http://www.myspace.com/hesselrock - banda instrumental local que seguindo nossa tradição de bandas instrumentais é muito boa! Os caras abusam, sem medo de ser feliz, de efeitos e pedais, dando um resultado final que é uma delícia musical de primeira linha, que …

Cobertura: Traz de Fora - Autoramas‏

Feriadão, mulher viajando e eu entediado. Sorte minha ter amigos descolados que sempre arrumam coisas legais pra fazer, tais como ir pro Rio Vermelho (mais uma vez), pegar uma fila escrota pra comer acarajé e resenhar um tiquin. Mas o meu presente do dia das crianças foi o show da banda carioca Autoramas - http://www.autoramasrock.com.br - banda que desde minha adolescência, não tão distante, eu curto. Confesso que não sou um grande fã da banda, daqueles que acompanha a carreira passo a passo, mas gosto muito das músicas antigas, desde do "Nada pode parar os Autoramas" até o "Stress, Depressão & Síndrome do Pânico" e porque não, por sorte, poderia rolar uma do "Motocross", que foi quando eu conheci a banda com um demo clipe que passava na MTV.
E o show foi nessa pegada, uma pincelada por todos os álbuns da banda agradando desde os amantes mais saudosos até o mais modernos. Um público razoável, para um feriado, e comportado se deliciava ao som de faixas…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Como Desistir? (PE) em Salvador.

Texto:Andrei Junquilho
Como desistir? Para mim, como para alguns outros "amiguinhos" meus, é uma pergunta extremamente fácil de responder, mas a questão aqui é: "Será que dessa vez a Como desistir irá desistir do rolê em Salvador? O telefone toca e olho na pequena tela de LCD do meu "chingling" e eis que vejo o nome de BotÍnho (destaque para o acento no I para que a leitura soe  bem fiel ao sotaque do pessoal de "Ricife"). Ufa! Dessa vez os caras já tinham desembarcado em terras com cheiro de uréia (lê-se Cidade de São Salvador). Show marcado para um horário bacana, mas de 100 erram-se 109 tentativas e mais uma vez esse humilde e descarado pseudo-escritor/ colaborador estampo as linhas desse blog com a palavrinha que mais tento achar sinônimos para disfarçar o excesso da mesma em minhas resenhas, mas é difícil, então eis que com a tecla "caps Lock" e separada com "hífens" destaco essa zica que acompanha os eventos soteropolitanos. 
O-…

Cobertura: Sexta-feira britpop no Groove Bar: Oasis x Artic Monkeys

Texto:Ciro Sarno Quem gosta de rock não pode deixar de conferir o trabalho do Oasis Cover, que tem tocado uma vez por mês exclusivamente no Groove Bar. Sexta passada foi dia deles, e quem foi conferir não teve do que reclamar. Em um estilo diferenciado para os fãs do Oasis, o Oasis Cover não conta com uma dupla distinta de vocais que representem os irmãos Gallagher. Apesar de contar apenas com um vocalista, o líder da banda Ted Simões, o cover não deixa a desejar. Em seu estilo próprio, Ted conduz o show com muita energia e descontração tocando com prazer clássicos tanto do Oasis quanto do trabalho solo de Noel com sua banda High Flying Birds. Dando destaque para o terceiro álbum da banda, o Be Here Now, o Oasis Cover abriu a apresentação com a faixa que leva o mesmo nome do álbum, sendo fiel à turnê 97-98. Poucos eram os fãs da considerada melhor banda dos últimos 30 anos, e a casa parecia repleta de fluorescent adolescents que aguardavam o cover do Artic Monkeys. De maneira descontraída…

Cobertura: Sunday Hardcore

Texto:xDudux
Fotos:xDudux e Mari Martins
Rodrigo falou desde o começo que o ambiente estava parecendo um mausoléu, mesmo sem ele saber exatamente o que é um. Para ele não ficar mais na dúvida eu  trago pra ele o que é uma mausoléu.
Mausoléu: Um mausoléu é uma tumba grandiosa, normalmente construída para um líder ou figura importante que morrera. (Fonte: Wikipédia).
Rodrigo, mesmo sem saber, tinha razão ali realmente estava parecendo um mausoléu, pois os presentes pareciam mortos. Primeiro há de se falar que aquele monte de gente que só sabe ficar de blá blá blá e teorias nas redes sociais não compareceram ao evento,e ainda querem me cobrar seriedade no Facebook, poupe-me! De que adianta eu perder meu tempo discutindo com pessoas desse tipo? Gastar meu português levando a sério pessoas que só sabem falar...falar...e apenas falar, não mesmo! Os poucos presentes ficavam num coro de pica só, para dentro e para fora, não observando devidamente as bandas e quando assim faziam pareciam mortos, d…

Cobertura: Noite Fora do Eixo

Texto:Andrei Junquilho
Fotos: Wilson Santana & Marcelo de Souza
Sábadão à noite boa pedida para uma balada bem no estilo John Travolta, porém fui conferir, mais uma vez, Jason (RJ) em Salvador. Se não me falhe a memória, só perdi o show que foi no Idearium, que por sinal tive noticias que foi péssimo. Imagino que tenha sido mesmo, Barba (bateria) com as baquetas é péssimo! Os outros também não foram assim tão agradáveis, mesmo eu, em uma oportunidade, ter tocado com os caras. Fui feliz em ver a apresentação com o Rafael Ramos e Vital na Blue House, e já sem o Rafael, no Festival Garage Rock com os conterrâneos do Planet Hemp. Ficou na memória esse show.
Chegando ao Rio Vermelho, juntamente com meus companheiros de rolé, paramos na frente do Irish Pub para uma pizza e aguardávamos ansiosamente a apresentação dos cariocas do Jason com seu verdadeiro front man. Enquanto esperávamos víamos uma movimentação lá de fora para a apresentação da primeira banda, a Fridhahttp://www.myspace.co…

Cobertura: Coletivo das Ruas apresenta

Texto: Andrei Junquilho
Show praticamente marcado de última hora, bandas confirmadas não poderiam tocar, e a grade, que parecia comprometida por essas desistências, em algumas ligações foi fechada com bandas de pessoas que fazem parte do Coletivo das Ruas.
Dessa vez sai de casa um pouco mais tarde com intuito de chegar realmente atrasado devido aos atrasos rotineiros dos shows soteropolitanos, mas pasmem! Eis que chego no recinto e o som já estava sendo montado. Palmas para o horário cumprido! Dessa vez falou e fez, hein Digão? Acho que o dialógo inicial da resenha anterior te fez refletir. Pois bem, tudo montado, alguns transeuntes, mendigos, cachorros e ambulantes já a postos, além é claro da primeira banda: Últi Mos (antiga Weise) - http://www.facebook.com/ulti.mos.1 -. Surpreendentemente fiquei na curiosidade e cheio de pré-conceitos achando que o som seria um indie-pós-moderno-universitário com pitadas de samba, bossa nova e samba do recôncavo. Confesso que sou um chato, que ouço m…

Cobertura: Coletivo das Ruas apresenta‏

Texto: Andrei Junquilho
“Rodrigo diz: - Todo show que faço o som, chego três horas antes para montar tudo. Nunca atraso! Antônio retruca: - Beleza, Véi! (Risos)”. Após esse dialogo, exatamente dia 07/07/2012, o som marcado para às 19:00 h, pela lógica da conversa tida entre Antonio e Rodrigo, era para Rodrigo está às 16:00 h no local do som. Enfim! Essa conversa só foi para encher chouriça e aumentar algumas linhas dessa resenha. Eis que vamos até a resenha. Show confirmado na quinta feira, pouca divulgação, embora tenham surgidos algumas polêmicas em torno desse show. Boatos! Simples assim! Tudo isso é bastante costumeiro na cidade que cheira a uréia e crack, mas deixemos isso para lá e foquemos no show do Coletivo das Ruas. Serei rápido e tentarei expressar todo o evento em poucas linhas.
Primeira banda a se apresentar: Renegados of Planet - http://tramavirtual.uol.com.br/renegados_of_planet -, confesso que nunca tinha ouvido falar e fiquei curioso para saber do que tratava-se, porém a p…

Cobertura: Calistoga (RN) em Salvador

Texto:Andrei Junquilho
Fotos:Nina Guerra
Noite fria, prometia muita chuva, porém fomos surpreendidos com o céu aberto e mais uma vez não fomos surpreendidos com atrasos costumeiro em  nossa cidade, não? Evento marcado para às 21:00 h, e 21:00 h foi quando o som estava sendo montado. Tudo bem que não é um bicho de sete cabeças armar a aparelhagem, mas venhamos e convenhamos que seria bom que tudo aqui começasse no horário, disciplinando o público e forçando com que estes chegassem cedo aos shows, pois a cidade sofre de vários problemas, problemas estes que vão do transporte à sua geografia. Pois bem! Deixemos tais discussões para outro momento e vamos ao show.  Primeira banda a se apresentar foi a Jonashttp://www.myspace.com/conjuntojonas -, grupo que conta com ex-membros de bandas representativas no cenário baiano, tais como: Contenda, Los Canos e A Sangue Frio. Executam um stoner rock com vitalidade de um estivador norte-americano beberrão. Haja fôlego e haja fígado! Não sou um exímio…

Cobertura: Show com as bandas Rawfire, Chuva Negra e Garage Fuzz no Hangar 110 (SP)‏

Texto:xDudux
Fotos:Divulgação
Dia dos namorados vários shows românticos e melosos por todo Brasil, Djavan e afins ganham toda grana do ano nessa época, porém um casal punk que se preze não vai pra uma merda dessas então fui curtir ao lado de meu morinho um belo show de dia dos namorados no Hangar 110 (SP). O show contou com a apresentação das bandas: Rawfire, Chuva Negra e Garage Fuzz. A banda de abertura foi a Rawfire -http://tramavirtual.uol.com.br/rawfire - que infelizmente não conseguimos chegar a tempo, afinal como era show de namoradinhos precedia um jantar, como somos punx o jantar foi na padoca em Santana.


Enquanto enfrentávamos a burocracia do Hangar 100 para adentrar o recinto, já dava pra ouvir o Chuva Negra - http://tramavirtual.uol.com.br/chuvanegrapunk - no palco. Entramos e logo fiquei todo besta em enfim ouvir a voz de Cinho ao vivo. Caralho eu pago muito pau pro vocal dele e óbvio que apesar de está vendo o show do Chuva Negra por muitas vezes eu lembrava do Fullheart, ba…

Cobertura: Auto-Destruição Iniciada‏ (Crust or Die)

Texto: Andrei Junquilho
Após uma noite extremamente cansativa, um misto de tocada e logística de show, partimos em direção a GIG em Simoca (Simões Filho). Fomos convidados por nossos amigos da cidade vizinha a comparecer no evento onde contavam com bandas do coletivo Crust or Die e com outras também de SSA.
Estava bem atrasado, por ter saído um pouco tarde de Salvador, iria perder o show da Athame, porém quando chegamos ao Dennis Bar a apresentação tinha parado devido a problemas técnicos. A Potência havia queimado e os caras do Coletivo tinham corrido atrás para driblar as adversidades e dar continuidade ao evento. Problema sanado, eis que começa a apresentação da Athame com seu hardcore seguindo uma tendência moderna com linhas melódicas e cadenciadas e com uma mina nos vocais, Dani. A banda fez um show curtíssimo, com apenas três músicas, mas deixou no ar que continuará a compor mais e trará ainda mais surpresas. Também uma banda com Wins no baixo já vale a pena. O cara é Wins, e pon…