Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2012

Cobertura: Noite Fora do Eixo

Texto:Andrei Junquilho
Fotos: Wilson Santana & Marcelo de Souza
Sábadão à noite boa pedida para uma balada bem no estilo John Travolta, porém fui conferir, mais uma vez, Jason (RJ) em Salvador. Se não me falhe a memória, só perdi o show que foi no Idearium, que por sinal tive noticias que foi péssimo. Imagino que tenha sido mesmo, Barba (bateria) com as baquetas é péssimo! Os outros também não foram assim tão agradáveis, mesmo eu, em uma oportunidade, ter tocado com os caras. Fui feliz em ver a apresentação com o Rafael Ramos e Vital na Blue House, e já sem o Rafael, no Festival Garage Rock com os conterrâneos do Planet Hemp. Ficou na memória esse show.
Chegando ao Rio Vermelho, juntamente com meus companheiros de rolé, paramos na frente do Irish Pub para uma pizza e aguardávamos ansiosamente a apresentação dos cariocas do Jason com seu verdadeiro front man. Enquanto esperávamos víamos uma movimentação lá de fora para a apresentação da primeira banda, a Fridhahttp://www.myspace.co…

Cobertura: Coletivo das Ruas apresenta

Texto: Andrei Junquilho
Show praticamente marcado de última hora, bandas confirmadas não poderiam tocar, e a grade, que parecia comprometida por essas desistências, em algumas ligações foi fechada com bandas de pessoas que fazem parte do Coletivo das Ruas.
Dessa vez sai de casa um pouco mais tarde com intuito de chegar realmente atrasado devido aos atrasos rotineiros dos shows soteropolitanos, mas pasmem! Eis que chego no recinto e o som já estava sendo montado. Palmas para o horário cumprido! Dessa vez falou e fez, hein Digão? Acho que o dialógo inicial da resenha anterior te fez refletir. Pois bem, tudo montado, alguns transeuntes, mendigos, cachorros e ambulantes já a postos, além é claro da primeira banda: Últi Mos (antiga Weise) - http://www.facebook.com/ulti.mos.1 -. Surpreendentemente fiquei na curiosidade e cheio de pré-conceitos achando que o som seria um indie-pós-moderno-universitário com pitadas de samba, bossa nova e samba do recôncavo. Confesso que sou um chato, que ouço m…

Cobertura: Coletivo das Ruas apresenta‏

Texto: Andrei Junquilho
“Rodrigo diz: - Todo show que faço o som, chego três horas antes para montar tudo. Nunca atraso! Antônio retruca: - Beleza, Véi! (Risos)”. Após esse dialogo, exatamente dia 07/07/2012, o som marcado para às 19:00 h, pela lógica da conversa tida entre Antonio e Rodrigo, era para Rodrigo está às 16:00 h no local do som. Enfim! Essa conversa só foi para encher chouriça e aumentar algumas linhas dessa resenha. Eis que vamos até a resenha. Show confirmado na quinta feira, pouca divulgação, embora tenham surgidos algumas polêmicas em torno desse show. Boatos! Simples assim! Tudo isso é bastante costumeiro na cidade que cheira a uréia e crack, mas deixemos isso para lá e foquemos no show do Coletivo das Ruas. Serei rápido e tentarei expressar todo o evento em poucas linhas.
Primeira banda a se apresentar: Renegados of Planet - http://tramavirtual.uol.com.br/renegados_of_planet -, confesso que nunca tinha ouvido falar e fiquei curioso para saber do que tratava-se, porém a p…

Cobertura: Calistoga (RN) em Salvador

Texto:Andrei Junquilho
Fotos:Nina Guerra
Noite fria, prometia muita chuva, porém fomos surpreendidos com o céu aberto e mais uma vez não fomos surpreendidos com atrasos costumeiro em  nossa cidade, não? Evento marcado para às 21:00 h, e 21:00 h foi quando o som estava sendo montado. Tudo bem que não é um bicho de sete cabeças armar a aparelhagem, mas venhamos e convenhamos que seria bom que tudo aqui começasse no horário, disciplinando o público e forçando com que estes chegassem cedo aos shows, pois a cidade sofre de vários problemas, problemas estes que vão do transporte à sua geografia. Pois bem! Deixemos tais discussões para outro momento e vamos ao show.  Primeira banda a se apresentar foi a Jonashttp://www.myspace.com/conjuntojonas -, grupo que conta com ex-membros de bandas representativas no cenário baiano, tais como: Contenda, Los Canos e A Sangue Frio. Executam um stoner rock com vitalidade de um estivador norte-americano beberrão. Haja fôlego e haja fígado! Não sou um exímio…