Pular para o conteúdo principal

Lançamento do CD da vivendo do ocio


Ao chegar a porta da Boomerangue já percebia que esse show seria sucesso na certa, pois uma grande quantidade de pessoas estavam nos arredores esperando a primeira banda começar a tocar. Fiquei ali proseando um pouco com os amigos, sendo zuado por minha mãe ter ido me deixar no show (me armei nessa, economizei 01 passagem) e na espera para ver a Velotroz. Tinha dado a letra pro segurança para quando começasse ele me dar um toque.

O segurança avisa: "Começou", eu agradeço e emborco rumo ao piso superior da Boomerangue, chegando lá percebi que o público ainda estava chegando para ver a banda, como disse na introdução dessa resenha tinha uma galera do lado de fora, mais a VELOTROZ parecia não tomar conhecimento desse público ainda singelo, e fazia uma excelente apresentação. Confesso que me impressionei com a banda, a qualidade musical dos caras é foda, o vocal do cara é muito bom e é tudo muito bem ensaiado. Gostei também do fato da banda usar teclado em algumas músicas, cola certinho! No meio da apresentação já tinha um público bom e cada vez mais animado, dançante e inclusive cantando as músicas da banda, demonstrando que uma boa parcela dos presentes já conheciam e aprovavam a banda. Gostei tanto da banda, que nem o visual newhippie do vocal me fez sair dalí, queria ver se a banda manteria o ritmo até o final do show, e não manteram. Pelo contrário estava ficando cada vez melhor!!!! Os caras mandaram um cover do Roberto Carlos, que puta que pariu, bem melhor que o especial que rolou na Globo no Domingo. Percebi que a banda soava um pouco como o Mombojó - http://www.myspace.com/mombojo - não sei nem se é influência da banda, mas me fez lembrar, no final fecharam de forma arrasadora com um cover do glorioso Sidney Magal, ai o público foi a loucura, era nego subindo no palco para dançar junto com a banda, gente dançando embaixo, muitos cantando, uma festa só. A banda cumpriu o importante papel de uma banda de abertura, deixou o clima em ebulição para próxima atração.




Pegando o público ainda quente eles acharam pouco, e com molotovs na mão e ateiam fogo na Boomerangue. CHARLIE CHAPLIN. Iniciam o show logo com um cover do Shame http://www.myspace.com/shamerocks , do CD "Amargas Lembranças", ou como costumamos chamar "Shame bom" , e ai os amantes dessa banda cantaram juntos. Depois disso, uma chuva de papel picado, anunciava que ali era um show para se divertir e extravasar. A banda sem parar emendava uma música na outra, todas da gravação que rola na net, e que muitos dos presentes já conheciam e justamente por isso a participação do público era perceptível. Dei uma conferida pra ver como estava a galera, e estava muito cheio e o pessoal muito animado. Era gente dançando com passos ensaiados, passos desengonçados, gente na "gladiação", ou apenas batendo os pés acompanhando a música, mas o melhor todo mundo se divertindo ao seu modo, se respeitando sem invadir o espaço do outro, tanto que não houve nenhum distúrbio, ao menos não que eu tenha visto. Quando a coisa parecia está ficando morna, o pessoal já suado e um pouco cansado...Mais molotov!!!!Dessa vez o bloco carnavalesco UNIDOS DO HARDCORE PELO FIM DA PLATEIA BIÔNICA invade com mais papel picado, spray de espuma e muita alegria, e ai não se sabia mais o que era banda ou público, era todo mundo junto e misturado, rolando no chão, pulando, gritando. Tudo estava muito bem até que essa animação toda parece ter incomodado uma das pessoas que compunha a produção do evento, que sob a alegação de que a espuma danificaria os equipamentos exigiu que aquela balbúrdia terminasse, mas o lema era diverti-se, e o pessoal não ligou muito e continuou a diversão. Quando Vicente (vocal da Charlie Chaplin) cai ao chão uma multidão salta sobre ele, PILE ON! Ai o fato lamentável da tarde/noite, outro cidadão que ao que parece também fazia parte da equipe de produção puxa de forma abrupta o cabo do microfone, fazendo com que esse partisse ao meio, e ai sim danificando o equipamento do show. Moral da história, não precisamos de seguranças, de equipe de produção dizendo como devemos nos divertir, pois antes de haver essa interferência nenhuma contenda tinha ocorrido no show, todo mundo ao seu modo estava curtindo a banda, sem ninguém agredir ninguém, sem que um desrespeitasse o outro. Penso que shows não devem haver uma platéia biônica, onde só pode se divertir do modo que 01 pessoa define, esse não é o tipo de show que quero ir, esse não é tipo de show que estou acostumado a ir, como disse acima a espuma não danificou o equipamento, mas a ignorância e despreparo de um dos membros sim. "Lembre-se de não pular nesse lugar onde o teto está próximo demais, e as estátuas de vidro, não podem ser tocadas, pois podem facilmente cair e quebrar". Com toda essa situação, a Charlie Chaplin findou a apresentação por ali. Valeu a pena. Os mais punx dos punx! Ahhh... já ia me esquecendo, a desenvoltura de Vicente no show estava digna de Paulo (Solange, Tô aberta) Representou demais!

Nesse intervalo, para não deixar a peteca cair e manter o clima quente os DJs: You Dub, Hypejunkiebox e Dylandog mandaram clássicos do indierock e músicas extremamente dançantes, me acabei na pista! Michael Jackson sempre cai bem!











Quando abre a cortina do palco, vi uma cena que até então só tinha visto nos filmes dos Beatles, a galera correndo para garantir o lugar a frente do palco e conferir eles a VIVENDO DO ÓCIO. Uma introdução para dar um esquente e tome músicas do EP "Teorias de amor moderno", o público se espremia, dançava, balançavam as cabeças...até stage dive rolou. De todos os shows da Vivendo do ócio que já presenciei esse foi o melhor de todos, imbatível, uma despedida pra ninguém por defeito. Quando tocaram músicas do Cd que ali estava sendo lançado "Nem sempre tão normal", os presentes demonstraram que já estão com as músicas novas na ponta da língua, sem medo de ser feliz indico esse CD, vale muito a pena ter esse excelente registro. Os caras conseguiram ir para uma gravadora e não estragar a banda, espero que continuem assim. A melhor música desse CD, ao menos as que conheço é "Terra Virar Mente", acho a melodia bem legal e a letra bem legal, "...Cair é aprender a seguir... ", muito boa!Comprem o CD, ajudem a banda. Baixar é legal, mas vamos dar uma força pra quem merece.
Rolaram algumas participações como Fabio (Cascadura), no cover do The Doors e Mamede, ex-baterista da Vivendo do ócio, nas duas músicas que findaram o show. Fiquei muito feliz em ver que os caras vão para o sudeste não como uma banda que ganhou um concurso de bandas e sim como uma banda competente, com um público sólido aqui em Salvador, e agora apenas vão expandir esse público, e o melhor disso é saber que os moleques em si vieram do underground, não foi algo pré-pronto, foi toda uma correria para chegar onde estão...Trick Attack, Efeito Joule...dou muito valor a isso, melhor dou mais valor ainda, porque enquanto teve épocas em Salvador onde bandas se recusavam a tocar no centro, porque o centro não dava público bonito e descolado, ou ainda, bandas não queriam tocar no Insurgente, porque era local de punk e quente, os moleques tocavam, Diego freqüentador assíduo (risos), e vejo que muitas dessas bandas que um dia recusaram tocar no lugar "a" ou "b" hoje nem existem mais, moda...e os caras conseguiram, venceram e vão plantar e colher muito mais, assim espero. Fica a dica molecada que está começando HUMILDADE. Posso dizer que Vivendo do ócio fez o Boomerangue virar um caldeirão.

Depois do show da Vivendo do ócio, o Dj El Cabong da festa Nave, mandou logo um Nirvana pra abrir seu set recheado de músicas excelentes, dando uma palhinha do que é a Festa Nave http://www.fotolog.com/nave_. Fiquei ali dançando mais um pouco com um amigo, na espera da fila para o caixa diminuir e vazar. Corpo dolorido, garganta esgotada... estou ficando velho...

Show nota 10!
Foto¹: flyer
Foto²: charlie chaplin
Foto³: vivendo do ocio

Comentários

x Toma na Cara x disse…
Caralho....esqueci de comentar que teve um DJ que mandou James Brown....foda demais!!!!!!
gabriel from hell disse…
vicente será convidado pra atuar no filme "Queen - a historia de fredie mercury"
hauhuahuahuhauauauahuah
Piá XXX disse…
Valeu pelo apoio Dudu, valeu mesmo mano! já vou lançar uma nota sobre o toma na cara no sala-cinza tbm!

abração

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”. 
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…