Pular para o conteúdo principal

Fucking Shit, Man! 2ª Edição


Dill falou uma coisa quase certa no post posterior (sim, eu sou vidente), eu ando meio relapso com as resenhas, mas não é preguiça é sei lá...desmotivação mesmo, calma pessoal não é ainda que vocês vão me ver longe de shows, mas sei lá tudo meio que desmotiva...as mesmas merdas que sempre tiveram, e que por algum motivo agora pesam bastante na hora de sair de casa. E porra, o Tomanacara não é o Jornal A Tarde onde sou/somos obrigados a escrever pra cumprir pauta, mas também é foda você ir pra um show que quebrou o ritualdos shows soteropolitanos, onde todo mundo fica de braço cruzado e não contar como foi, mesmo que essa vibe do show não tenha sido a sua, acho que conseguem me entender, não é? Se não entendeu, vai se arrombar que tá tudo lindo. A situação é a seguinte, o show que citei acima o qual compareci e pude ver pessoas se divertindo e o show começou e acabou cedo, PONTO PRA ORGANIZAÇÃO!!!!

Foi a segunda edição do Fucking Shit, Man! Realizado pela produtora Nihil, o lugar era um pico novo para mim (pelo menos nessa nova roupagem), é um bar sobrevivente do Beco dos Artista, lugar quente mas agradável, logo quando eu chego no lugar me impressiono porque tinha uma galera legal (legal na quantidade) e já estava rolando uma banda, me impressionei pois imaginei que seria mais um daqueles shows que você sai de casa meio dia e só volta sete horas da manhã do dia seguinte, e ainda perdendo a última banda.

Pois bem, como disse já tinha uma banda mandando ver e era a VELOTROZ - http://www.myspace.com/velotroz - esses meninos andam pedalando esse Velotroz numa velocidade imensa, já já o reconhecimento virá e os caras vão está de Harley Davidson. A banda tem uma qualidade sonora poucas vezes vistas no underground, incluen no seu som elementos percussivos, sem soarem piegas como essas bandas cheias de regionalismo e tem um carisma e tanto, pelo que pude perceber. Executaram diversas músicas próprias, muitas inclusive que sairam na demo dos caras, Parque da Cidade(?), e no final sagraram a belissíma apresentação com um cover bastante convidativo para dança, "O Meu Sangue Ferve Por Você", do cantor Sidney Magal.

Sem muita demora a CHARLIE CHAPLIN - http://www.myspace.com/charliechaplingoveia - começa a tocar o puteiro! A galera já tava suada e goguenta mesmo com o show da Velotroz, então não se importaram muito em suar mais e cairam no baile, certo que ainda se pode ver algumas estátuas no show dos caras, e são umas estátuas de cristal...se fuder viu, mas nada que tire o brilho e encanto de ver essa que definitivamente foi a melhor apresentação dos caras em 2010. Tocaram 3 covers, abrindo o show com NOFX e finalizando com At The Drive-In e Shame, sendo esse último não tão bem recebido pelo público, talvez porque apenas poucos presentes conhecerem. Após o show uma bela conversa com Dill me fez refletir sobre algo muito bem colocado (uiiiiii) pelo mesmo: "Salvador se divide em dois blocos: Extremuxos e wanna be cult", sábias palavras. Só complemento dizendo que no meio ficam alguns poucos babacas que ainda gostam de hardcore califórniano ou de um grind (sem chapinhas), e esses babacas somos nós!Que coisa hein? Agora veja porque penso 1000 vezes antes de sair de casa, e agora sem Nave até a porra dos meus clássicos dos anos 90' não poderei mais ouvir. (Não banque o imbecíl, eu sei que posso ouvir em casa, você me entendeu...se não, foda-se!).

Com uma bela demorar para se arrumar, a WEISE - http://www.myspace.com/bandaweise - chega com seu rock distorcido e cheio de pedais, contagiando os presentes. Na boa, eu pensei que ninguem ali nem ia curtir o show dos caras, músicas fora dos padrões comerciais e dos padrões do que está na moda do submundo musical, porém até que a galera curtiu bastante. A entrada de Maicon (bateria) na banda foi a melhor coisa que pode ter acontecido na banda, primeiro porque Rodrigo é um merda(chupa Gaglis!), e depois porque a Weise é a cara da Maconhedge, eu como bom vidente já tinha visto isso num show em Camaçari, onde ele fez uma participação no cover do Queens of the Stone Age, vocês não viram porque só ficam em Salvador, mas pode buscar nas resenhas passadas, não chorem. Inclusive esse cover vem sendo executado pela Weise, nesse show por exemplo eles tocaram. Apesar de gostar bastante do Queens of the Stone Age, o melhor cover que os caras mandaram foi da excelente banda Nirvana!!!!Como pode uma banda fazer tanto sentido assim após anos de seu termino? É ainda tão atual, tão especial e a Weise fez jus a magnitude do Nirvana, executando de forma impercável esse cover.

Fechando a tarde/noite em grande estilo VOCÊ ME EXCITA - http://www.myspace.com/vocemeexcita - chega trazendo a modernidade dos samplers e lap tops, fazendo uma viagem a era disco. É moderno e antigo ao mesmo tempo, é algo que casa tão perfeitamente que é díficil não prestar atenção ou se quer bater os pés ao ouvir o som dos caras. Rolou cover dos Os Haxixins, e quando eu pensei que iria rolar cover do Asa de Águia, percebi que se tratava de uma música própria dos caras, que por sinal com toda essa enérgia e pegada seria uma excelente pedida para puxar o trio do bloco Os Mascarados no carnaval 2011, a banda faria a avenida ferver com muito sexo e promiscuidade. O nome diz tudo ? A chapa esquentou tanto que foi necessário que se abrissem todas as portas do bar para arejar melhor o ambiente. Um festa onde todos os presentes saíram bem satisfeitos, com um preço de ingresso legal, horário bom...é disso que essa cidade precisa. Ah, pra não perder o hábito de reclamar a água e o refrigerante no bar tem o preço bem caro.

Comentários

Eduardo disse…
Sim, foi bem legal mesmo!
Rodrigo disse…
O cover q abrimos foi do Street Bulldogs mizera, e naum Nofx, q dessa vez naum tocamos!
e maconhed se escreve assim como escrevi! da licença que quem inventou o apelido fui eu, então, apenas siga as regras!!
ah, o cover do nirvana foi bala mermo, curti em altas!

ia falar algo a mais, mas misqueci!!
xEduardox disse…
Ih foi mesmo, acho que é o costume de sempre tocarem NOFX.

Sobre maconhedge, se escreve na verdade como é no bobolog dele...mas resolvi zuar uauauhuhauha por tanto, vá tomar em seu cu tranquilo.
Fernando disse…
Caraio... cover de Haxinxins... viajo nessa banda e nunca ouvi ninguém nem falar neles!!! Bala!!
Claudio Azevedo disse…
povo feliz... vocês se amam né?!
Eduardo disse…
Fernando: Eu só vi essa banda nas propagandas da MTV, e na verdade só vi que eles tocaram cover porque peguei o setlist para enrolar meu cd do Funkero, quando cheguei em casa que vi.

Claudio: Na verdade não, mas nos aturamos.

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”. 
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…