Pular para o conteúdo principal

Cobertuta do show com: DE LEVE (RJ)


Depois de anos de espera é chegada a hora de conferir um dos rappers mais criativo e sagaz deste país: De Leve-. O local escolhido para a apresentação deste foi o Tarrafa, que fica no bairro boêmio do Rio Vermelho, parece que o Tarrafa vem se consolidando como a casa do Dub, ragga e rep de Salvador.


O show havia sido marcado para às 21:00 horas, e realmente começou em ponto com discotecagem de clássicos do rep nacional, ia de Racionais a MV Bill, passando por RZO e Sabotage, estava ainda do lado de fora conversando com amigos e dando risadas, e as horas iam passando...chegou um momento que já estava ficando insuportável a situação, eram exatas meia noite e ainda nenhum dos grupos que iam se apresentar tinha começado, alguns menos resistentes como eu retornaram para o conforto de seu lar, mas eu já havia esperado tantos anos para ver o De Leve ao vivo que me contive e fiquei ali firme na espera.


Já tinha perdido a noção do tempo quando ouvi do lado de fora algo diferente do que havia sendo discotecado, era algo mais dançante e gostoso, pensei só pode ser o DOGA LOVE - http://www.myspace.com/mcdogalove - subi para conferir e realmente estava correto, a julgar pela quantidade de gente de boné aba reta na frente do palco. Doga Love representa a banca Villa$ Coa$t que tava em peso no show do cara, representando mesmo gostei de ver isso, por ser o artista de abertura pensei que o show seria frio, mas o cara conseguiu fazer verão no inverno soteropolitano. Se no Rio de Janeiro temos o Gutierrez, aqui em Salvador temos Doga Love, o muleque abusado e que canta vitória e diversão, num swing que é impossível pelo menos não se balançar, principalmente na faixa "representa o que sou", que demonstra todo o estilo do litoral. Doga Love é música para embalar qualquer balada.


Durante o intervalo entre o show do Doga Love e o próximo artista a se apresentar, tive uma excelente e bela surpresa, no palco estavam eles Daganja, Fall, Kiko, Blequimobiu, Dj Gug (Versu2) e Dj Leandro (Vitrola 71), geral da linha de frente do rep baiano e o que rolou? Uma treta! Isso mesmo, os caras mandaram várias faixas da Afrogueto - http://www.myspace.com/afrogueto -, que me deixou de sorriso na cara, pois era algo que eu nem imaginava que rolaria, e o melhor fiquei sabendo que a história da Afrogueto continua firme e forte, a parada agora é Tropa do Guetto (?), com Kiko, Fall e Oz mandando vê e final desse mês vai rolar show dos caras com Kl Jay (Dj do Racionais MC's), lá mesmo no Tarrafa. Nessa grande roda de rep, Blequimobiu mandou um som da Versu2 - http://www.myspace.com/versu2 - "Segredo da Harmonia", música inclusive que tem um excelente clipe dirigido por Felipe Franka e Fall escaldou tudo com "Na cabeça o boné", sua música em parceira com MC Calibre, e geral que tava de bombeta na cabeça foi pra pista dançar e cantar junto, se ficou interessado em ouvir a faixa, rola no MySpace de Fall - http://www.myspace.com/fallanormal -.




Depois dessa verdadeira confraria rapper, chega na palosidade DAGANJA - http://www.myspace.com/mcdaganja - que sem medo digo que é um dos mais representativos rappers dessa cidade, depois de um disco excelente de estréia o cara agora manda um clipe que chega da orgulho em ver, pois é produção local com uma qualidade muito superior ao que anda sendo feito atualmente em termos de clipe, a música escolhida para o clipe foi a intensa "Vai Buscar", confere ai e se liga no que estou falando: http://music.mtv.uol.com.br/artista/daganja/videos/548364/vai_buscar . Voltando a apresentação do cara, fazia tempo que não via uma apresentação do Daganja apenas ele e o Dj, e quem pensou que o show ficaria mais vazio pela falta dos instrumentos enganou-se, pois o show foi frenético como sempre, Daganja estava numa vibe super positiva se divertindo e interagindo bastante com o público e as bases que os DJs da Vitrola 71 - http://www.myspace.com.br/vitrola71- estavam mandando...só pedradas! Inclusive mandaram um base bem rock and roll que deixou a rima do cara mais nervosa que o normal. Aproveitando a presença de Freeza (OQuadro), que estava curtindo demais o show, Daganja convidou ele para cantar a música "A Cada Passo", na qual o mesmo participa no CD Entre versos e Prosas, não rolou igual ao cd, mas valeu pelo momento de descontração do show, espontaneidade é tudo.


Depois de apresentações memoráveis como estas estava bem mais empolgado para ver o show de DE LEVE - http://www.myspace.com/deleve - e porra, o cara já chegou pegando pesado com "Largado", do seu Cd de estréia Introduzindo de leve, e o show foi assim repleto de hits do cara como "Diploma", "Todo errado", "Elas são sinistras", é foda dizer qual música desse cara não é hit. O Show tava num clima legal, todo mundo curtindo a vibe e logo avisto um saco de pirulito na mão de De Leve, e vendo ele distribuir pra geral pensei, o Paulinho Baleiro vai colar nessa festa, mas parece que ele tava cansado de vender bala o dia inteiro, e quem deu o ar da graça mesmo foi A Lenda meu brotherrrrr...outra excelente surpresa pra mim, que não sabia que o De Leve mandava músicas do Caramujo Sonolento - http://tramavirtual.uol.com.br/artistas/caramujo_sonolento - em seu show. No meio do show entrou a base de "Magali, Carol, Bisteca e Chuleta", uma das músicas que mais gosto do O Estilo Foda-se, mas infelizmente a base pulou e não rolou a música, uma pena para mim que gosto da música. No final do show, o Dj O Preto, que estava dando suporte ao De Leve nessa apresentação, resolveu fazer um automerchan, que a princípio não incomodou o rapper, porém a reincidência incomodou bastante, não só ao De Leve, como a quem tava querendo ver o show do De Leve, com esse stress o rapper carioca anuncia o final do show, restou a dúvida se o show acabou por causa desse pequena falta de harmonia entre Dj e MC, mas o De Leve me garantiu que aquela seria realmente a última música do show. Lamentei bastante o rapper não ter tocado a música que o projetou em sua carreira solo, "Eu rimo na direita", que assim como todas as suas outras músicas continua tão atual e pertinente a ser tocada, ao menos para mim.


Após o show do De Leve, o Dj O Preto ficou discotecando até altas horas, o que pra mim foi excelente pois pude ficar no Tarrafa esperando dar 5 da manhã pra pegar o buzão, cheguei aqui no bairro pela manhã, tomei um mingau de milho esperto e cochilei até às 08:00, pois fui acompanhar a gravação dos clips da Velotroz e Irmão Carlos e o Catado, assunto do próximo post.

Por: xDudux

Comentários

Eduardo disse…
Apenas retificando: "Tropa do AFRO e ñ é exatamnte a msm galera do afrogueto. É tipo um coletivo de mcs com Kiko na linha de frente da parada".

É sempre bom ter parcêros ligados na parada para dar o toque quando damos aquela escorregada gostosa, a dica acima foi de Fernando Gomes, Jornalista...Fotográfo e baixista da Egrégora.
João Paulo disse…
De leve, deveria ser um pouco mais profissional, ou não, e respeitar a galera que foi lá pra assistir o show dele. Quando a som ficou no flow, e a galera estava se amarrando e vai e se "empilha" com a porra do DJ e daí acaba o som e sai do Palco.

Dá próxima vez pede pra ele trazer o DJ Castro, ou então nem precisa aparecer aqui. Somos autoficientes em RAP.
Eduardo disse…
João Paulo: Como foi dito na resenha, o próprio De Leve confirmou que aquela música seria a última, então acho que não faltou profissionalismo da parte dele nesse ponto.

Sobre trazer o DJ Castro, seria bom...mas não seria nem necessário, temos excelentes DJs aqui, inclusive alguns deles estavam lá no show: Gug, Indio, Leandro, Xiba...Acho que ele acabou escolhendo mal, se bem que não sei qual foi o acerto dele com a produção do show em relação a isso.

E na boa, sem bairrismo.
DE LEVE disse…
Valeu pela resenha e realmente depois de ESSA E PROS AMIGOS, eu ia fazer uma homenagem ao meu falecido amigo SPEED e ia tocar EU QUERO ELA MORTA, como foi pedido pelo pessoal de salvador.

Infelizmente aconetceram imprevistos com o Dj, o que me fez nao homenagear e dedicar a ultima musica ao meu amigo. Isso me deixou chateado. De resto nao, o publico tava curtindo e cantando junto.

Acho injustiça o que Joao Paulo disse, pois expliquei com detalhes a ele pelo orkut o q estava se passando e o mesmo se mostra muito nervoso com o aconetecido sendo até agressivo ao dizer q 'somos autosuficientes em rap'. A troco de que dizer isso? pq foste entao ao show se nao gostas do q faço? e outra, nao vi a mesma hostilidade com o DaGanja e Dogalove q sao bons MCs e foram extremamente simpaticos e gente boa comigo. Acredito ter sido o mesmo com eles.

Deixo claro que o combinado foi um pocket show, cerca de 40 minutos [que foi tocado] - se a organizaçlão nao avisou isso nao eh culpa minha - e se cabe reclamação, cabe ao evento e nao a mim. Eu fiz de tudo q podia para fazer este show. E ao contrario do Joao pretendo voltar sim, com ou sem o castro.

Quem nao gosta que nao vá. Até a proxima.
DE LEVE disse…
complementando... sai do rio as 5 da manha de sexta e fiquei 'acordado' ate a hora do show, cerca de 3:30 de sabado.

pense nisso.

abç a todos q curtiram...
Eduardo disse…
De Leve: Que nada, foi um prazer escrever sobre um show que a tanto esperava!!!

É como eu disse, acho que esse bairrismo é uma merda. Aqui tem coisa de qualidade, fora também...assim como fora tem merda e aqui também, tem essa de "Meu estado", "Meu país"...O Mundo é um só, sem essa de barreiras, e disputas infantis.

E espero que realmente volte, com ou sem o Castro... e da próxima vez não sai daqui nem a pau sem tocar "Eu rimo na direita" kkkkkk
DE LEVE disse…
tem razão. nao ter tocado rimo na direita foi erro meu. desculpe. nao vai se repetir. :D
Eduardo disse…
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Foi tipo o Iron Maiden não tocar "The Number of the beast", mas tranquilidade!

:p
Anônimo disse…
Nojo disso
Eduardo disse…
Anônimo: Pega na minha!

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…