Pular para o conteúdo principal

Cobertura: Móveis Coloniais de Acaju



Resenha: xDudux

Foto: Divulgação

Dominguêra e eu acordando cedo pra ir a show, ainda sou um bom filhodaputa mesmo! Pelo menos o show éra certeza de qualidade, afinal era a Móveis Coloniais de Acaju - http://www.myspace.com/moveis - banda de Goiânia (GO) que mescla rock com marchinhas de carnaval , ska e mais um monte de coisa do tipo que acaba deixando o som legal e até mesmo comercial. Como previa cheguei atrasado, acordar cedo é foda, mas deu pra pegar o comecinho do primeiro bloco do show.

Em que pese nos morros em volta da concha acústica do Parque da Cidade está repleto de pessoas, na parte destinada efetivamente ao público percebi não está lotado, certo que estava relativamente cheio, mas não lotado e ficou claro que isso foi devido ao horário do show, pois ao final estava completamente lotado, acho que uma solução pra isso seria ter uma banda de abertura ou começar um pouco mais tarde, porque na boa é pouco tempo de show, sempre que tem alguma banda realmente boa deixa um gostinho de "quero mais". O público dos shows no parque é engraçado, tem desde o fã da banda, a aqueles que vão a qualquer porra de graça, tem os que vão pra ver algo interessante e tem as famílias, que aproveitam o domingão pra fazer piquenique no parque ou correr por lá e vê o show e acaba ficando, pelo que pude perceber a Móveis conseguiu agradar a todos esse diferenciado público.

Confesso que o ponto máximo do show pra fim foi no final, quando voltaram para o manjado "bis", pois ai eles mandaram as faixas com uma pegada mais ska e isso que diverte de verdade o público , bem como a própria banda, já que é o momento onde todos se soltam e os trompetistas se jogaram no meio da galera e quebra a barreira Banda X Público. O vocalista também desceu e comandou uma grande roda, onde todos se divertiram, dançaram e se esbaldaram ao som de faixas épicas como "Copacabana" e "Seria o rolex?" que foram avassaladoras atingindo o pico de alegria do show.

Comentários

Sião disse…
Retificando o camarada que escreveu a resenha: a banda é de Brasília (DF).
Eduardo disse…
Sim sim, não sei onde porra que eu vi ou porque achei que essa banda era de Goiânia, em verdade, não era nem Goiânia que era pra eu escrever e sim MT, mas que também não é. Valeu pela correção Sião.
Anônimo disse…
POR ISSO QUE NIGUÉM LÊ ESSE BLOG AQUI KKKK

POUCOS COMENTARIOS É DE SE ESPERAR

SÓ TEVE MUITOS MAIS COMENTARIOS QUANDO FALOU DO PALCO DO ROCK DO ANO PASSADO.

MAIS NÃO FAÇA ESSE ANO NÃO VIU UAHUAHUAHAHU

SACANEANDO HEHE
Eduardo disse…
Esse ano eu passei bem distante do Palco do Rock, mas sempre quem faz as resenhas do Palco do Rock é Rodrigo, ele é o especialista nesse asssunto.

Mas é por isso mesmo que ninguem lê o blog, quer dizer ninguem não, você lê.

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…