Pular para o conteúdo principal

Cobertura: Auto-Destruição Iniciada‏ (Crust or Die)




Texto: Andrei Junquilho

Após uma noite extremamente cansativa, um misto de tocada e logística de show, partimos em direção a GIG em Simoca (Simões Filho). Fomos convidados por nossos amigos da cidade vizinha a comparecer no evento onde contavam com bandas do coletivo Crust or Die e com outras também de SSA.

Estava bem atrasado, por ter saído um pouco tarde de Salvador, iria perder o show da Athame, porém quando chegamos ao Dennis Bar a apresentação tinha parado devido a problemas técnicos. A Potência havia queimado e os caras do Coletivo tinham corrido atrás para driblar as adversidades e dar continuidade ao evento. Problema sanado, eis que começa a apresentação da Athame com seu hardcore seguindo uma tendência moderna com linhas melódicas e cadenciadas e com uma mina nos vocais, Dani. A banda fez um show curtíssimo, com apenas três músicas, mas deixou no ar que continuará a compor mais e trará ainda mais surpresas. Também uma banda com Wins no baixo já vale a pena. O cara é Wins, e ponto final!

Terminada a Atame, ouço do lado de fora a passagem de som dos caras da MxDxC. Banda nova que conta com integrantes da Asco. Ouço uns Pig Squeal e umas guitars bem podres e sinto que o show será bagaceira total. Iniciado o show, adentro o recinto e deparo-me com a formação da banda: Dois vocais, uma guitar e uma batera. Para que baixo? Só se fosse Wins tocando. Ai sim! Deixando as brincadeiras de lado e voltando à resenha, observo o concerto caótico, sujo e rápido da MDC. Drino com suas baquetas velozes dá um ar bem grind old school a parada, porém o set list foi bem curto e eu já estava ficando alto para lembrar de muitos detalhes, mas com certeza o show foi bom. Mais uma banda suja vinda da sarjeta soteropolitana.

Agora o que menos gosto é o que tenho que fazer nessas linhas. Resenhar a própria banda que toco, mas o dever me chama. Vale ressaltar que Dudu (patrão tomanacarahc) me intimou a fazer essa resenha de lá de São Paulo via SMS, e estou aqui obrigado a fazer. Então vamos nós... Aphorism - http://soundcloud.com/diogo-og/aphorism-regozijo -, banda nova, com influências de crust e post rock e drone, conta com ex-integrantes da Fragor, Homem Meteoro, Odio à Primeira Vista e com Diogo o baterista multi-homem de Salvador (vale lembrar que ele é um retirante, mas deixemos isso para resenhas da Wändä). Destaque do show da Aphorism foi pelas roupas bem passadas e alinhadas que usávamos e para o cover de “Inhale/Exhale” do Nasum. Outra apresentação curta para dar continuidade a um evento grandioso em sua idéia e atitude.

Conversa vai, conversa vem, todos satisfeitos e é hora da Crust or Die fazer jus ao nome. As bandas que fazem parte do coletivo são de Crust, óbvio! Se não fossem eles com certeza morreriam... Agnósia foi a primeira do coletivo a se apresentar. A banda conta com Bal, assim como Diogo, um multi-homem-baterista, porém não é retirante, Crust de primeira qualidade, bem executado, rápido, cru e empolgante. Nal com seus acordes simplórios, porém de um feeling descomunal, Debbie e suas linhas de baixo pulsantes (sempre falo isso. Manda bem!), Bal dispensa comentários, melhorou 1000% a maneira de tocar e a cada dia mais me surpreende com a pegada, rapidez e variações, e o frontman mais querido de Simões Filho quem sabe até mesmo da Bahia, Caleb. Gostei muito mais do vocal de Calebão nesse show do que do último que vi da Mácula. Acho-o um exímio vocalista e um ótimo letrista. O show curto no melhor estilo, toque rápido ou morra, ou melhor crust or die (rápido e sujo), apesar de algumas vezes, creio que duas vezes apenas, nossa querida Debbie pegou o mic para explicar o propósito do Coletivo, dar umas idéias sobre o que ela acredita e outras coisitas que não me lembro, não por não ser importante, pelo contrário, são coisas extremantes grandiosas e que somam, mas estava alto e nem tudo eu recordo.

Fui obrigado a resenhar!!!!! Cuidado, viu Dudu? Sou Rancoroso... Posso querer me vingar. E por falar em sentimentos de vingança, ódio e afins, eis que sobe, permanece Cabe mais a essas linhas, a Rancor - http://www.myspace.com/rancorcrustcore -. Crust intermunicipal é como costumo chamar. Integrantes de Lauro de Freitas, Simões Filho e Salvador. Praticamente a Agnósia, só substituímos Debbie por Caleb e o próprio Caleb pelo "Big Maledicto" (parafraseando Dorivex). Rostos bem conhecidos do cenário baiano e digamos rugosos. Não tem muito que falar. O melhor show da noite. Bruto e todo o evento pogando e se divertindo, que é o que vale mais. É Nal, perdemos a Escato, mas ganhamos duas grandes bandas das quais Vossa Senhoria faz parte junto com essa moçada esperta de Simões e de Maldito (o pai espiritual de Digão).

Fico por aqui, sem mais lembranças e espero lembrar de parar com as "cana".

Comentários

Este comentário foi removido pelo autor.
Caio Caos Noise disse…
Valeu pelo apoio. Rolou videos do evento,ai se quiser acrescentar ao post

MxDxCx
http://www.youtube.com/watch?v=oE7TT105iQc
.
http://www.youtube.com/watch?v=sOGrhap6h4A&feature=related
.
APHORISM
http://www.youtube.com/watch?v=YrZEqGkgekE&feature=related
.
RANCOR
http://www.youtube.com/watch?v=1L-MrS4yvqU&feature=related
.
AGNOSIA
http://www.youtube.com/watch?v=WnUYtRlDgd8&feature=relmfu
caleb_crust disse…
HAHA!!
Adoro suas resenhas, Andrei; Dudu faz bem em intima-lo para o serviço!!
Obrigado a vc e demais integrantes da Aphorism, bandas que participaram (gostei muito de todxs) e o público que compareceu tb... SEGUIMOS!!
CRUST OR DIE!
Eduardo disse…
Valeu pelos links Caio!!!

Caleb: Valeu por me apoior na escravidão de algumas pessoas, é sempre bom ter um apoio.
Andrei disse…
eu curto escrever para o tomanacara. Entrei pela janela e sou o mais explorado
Eduardo disse…
Adoramos explorar.Nesse caso a exploração do homem pelo homem é justificavél.

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”. 
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…