Pular para o conteúdo principal

FESTIVAL VIRGEM


Assim que terminou o show do Retrofoguetes no Parque da Cidade saí voando com Rodrigo e July para minha casa, lá batemos um feijão super nutritivo para ficarmos bem fortinhos e dispostos para fechar nosso final de semana com chave de ouro. July não quis ir para Camaçari, então fomos eu e Rodrigo mesmo. Tínhamos marcado com Fernando (Égregora) na Rodoviária, devido a atrasos ele resolveu ir de carro, e ai a aventura começa... A cada acelerada mais forte o carro tremia, e eu pensava é hoje que me fodo nessa porra, mas foi tranqüilo fomos dando risadas de toda a situação, passamos pelo posto da Polícia Rodoviária de boa (os caras nunca trabalham), e chegamos em Camaçari, indo logo ao local do show.

A SIMETRIA INEXATA já estava tocando, a banda de cara me lembrou muito o Sonic Youth, acho que devido ao uso das distorções na guitarra bem parecidas, aliás percebi isso em outras bandas de Camaçari, acho que a galera lá ouvia/ouve muito Sonic Youth e por isso tem essa influência forte. O público ainda era bem pequeno e frio, a maioria das pessoas sentadas, acho que isso tirou um pouco o clima da apresentação dos caras, tiveram algumas músicas dos caras, acho que as mais viajadonas, que não curti muito, porém tiveram outras que fiquei de cara, como tem coisa boa fora da capital.

A Simetria Inexata saí e dar lugar para ULTRA SONICA, banda que é na mesma linha da anterior, porém abusando mais do experimentalismo. Com uma cara poética forte, e guitarras no talo a banda conseguiu atrair mais o público para si. Esse deve ser o 3º ou 4º show que vejo dos caras, e repito: A banda deveria ser instrumental!!!O instrumental dos caras trás muita emoção e cativa.

Fazendo mais uma vez interior e capital, a galera do Festival Virgem convidou a banda de hardcore ÉGREGORA para se apresentar, e lá estavam eles ex-membros da Caminhando sobre Espinhos e Veredicto mostrando o melhor que o novo hardcore de Salvador tem para apresentar. A galera parece ter se impressionado com o vocal de Carol, via muitos comentando ao início do show, pelo fato de ser a primeira vez da banda em Camaçari, e pelas músicas não estarem ainda na ponta da língua do pessoal a galera ficou mais quieta, porém já tinha um público considerável. A Égregora além de tocar músicas próprias, executou cover da Caminhando sobre Espinhos, e convidou Robson AKA Véio (Lumpen/Arterisco), para fazer uma Jam Session, onde tocaram "Porcos com Asas" da Lumpen, "Solução", No Deal e numa versão mais rocker o Coletivo Arterisco fez uma intervenção no show, os MCs Fernando e Robson, se juntaram a Túlio e Joãozinho e mandaram a faixa "Minha Arte", da própria Arterisco. E nesse clima de festa a banda encerrou sua apresentação.

O show mais agitado do Festival Virgem foi sem sombra de dúvidas o punkrock agressivo da THE PIVO'S os moleques mandaram ver, com algumas faixas instrumentais na linhas surfmusic, além de um ska excelente a banda fez todo mundo tirar o pé do chão e suar. Tocando apenas músicas próprias o Power trio camaçariense, mostrou como é que se faz um som simples e com qualidade.

Pra quem não conhece a The Pivo's uma ótima oportunidade é ir no show dos caras que acontecerá no dia 09/10/2009, no Bar Piscina (Imbuí/Fim de linha do Marback), às 18:00 horas. A The Pivo's estará tocando com a soteropolitana, Costeletas de Fogo, com a sergipana Rotten Horror e com as paulistas Fox Hound e Sanitarium. Vai ser punkrock até umas horas, e o melhor esse evento é com o selo de qualidade Nossas Mãos Tomanacara & Vibrato, NOS VEMOS LÁ!


NA FOTO: SIMETRIA INEXATA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Festival Big Bands 2012

Texto: xDudux
Fotos:Quina Cultural, Igor Filgueiras, Mari Martins
No dia 26/10/2012 foi dado o pontapé inicial para mais uma edição do  Festival Big Bands. Na sexta não fui, pois estava torcendo pro glorioso leão e no domingo também não deu pra comparecer já que estava na celebração da décima edição da batalha de rimas Maisum, entretanto não poderia deixar de ir a pelo menos um dia desse tradicional festival e me restou ir no sábado (27/10), onde dentre outras bandas teria a gigante Headhunter D.C., banda local de death metal com prospecção e respeito nacional. Sim por esse show com certeza já teria valido à pena minha ida a Praça Tereza Batista, mas ainda teriam outros atrativos nessa tarde/noite.
A banda de abertura foi a Hessel -http://www.myspace.com/hesselrock - banda instrumental local que seguindo nossa tradição de bandas instrumentais é muito boa! Os caras abusam, sem medo de ser feliz, de efeitos e pedais, dando um resultado final que é uma delícia musical de primeira linha, que …