Pular para o conteúdo principal

Baile Esquema Zombie


Tocar, organizar e ainda fazer resenha é foda! Por isso, dessa vez dividi a responsa com algumas pessoas que estiveram no show. A resenha desta vez conta com duas estréias. A primeira é importada, são os comentários de Daniel "Muedor", um parceiro que veio da Chapada Diamantina apenas para o Baile; meus já conhecidos e batidos comentários; estreando no blog, nosso amigo Diogo que atualmente está tocando bateria na Derrube o Muro; e Andrei Junquilho, que estreou aqui no blog no post passado. É isso aê, Daniel pode lagar o doce.

Dispensando apresentações, a DERRUBE O MURO - http://myspace.com/derrubeomuro -, como não havia ensaiado para o evento (segundo o vocal 'Dudu'), começou seu show com um mini-ensaio.
Mais do que descontraídos esses caras mostraram que não é preciso fazer cara de mau em cima de um palco pra mostrar que é agressivo.
Doriva é o homem-bomba da banda... pula, agacha, deita, esquiva, dá pulo mortal (pulo mortal é mentira)... Dudu é mais sossegado: o vocal do cara não falha um segundo que seja, e quando o som da banda acelera, ele coloca o coração no microfone se jogando junto com ele. O baixo me deixou um pouco mais surdo do que eu já sou, e me deixou na sede de moshar, coisa que a galera não fez durante o show dos caras. Na verdade: Durante quase todos os shows a galera ficou sentada na mesa de bilhar, nem sei porque. Todos os shows foram insanos e ninguém agitou direito, mas tá valendo...O guitarra da DOM é preciso pra caralho, batida de riffs mais do que nítida, quem não conhece o som dos caras se balança do mermo jeito graças a ele. E o batera então? Puta merda, o aceleradão é com ele mermo! Dudu e Doriva são explicitamente sincronizados, e isso me fez ficar com uzói colado nos cara. Resumindo: O SHOW DA D.O.M. FOI FODAAA!!! A GALERA NÃO SOUBE APROVEITAR, PORQUE FOI DOIDO DEMAIS!!! ABRIRAM A NOITE COM CLASSE!!!

Saindo da bateria e indo direto para o público, Diogo passa agora a contar como foi o show da Homem Meteoro.

Logo após a a apresentação da Derrube o Muro entra a HOMEM METEORO - http://myspace.com/homemmeteoro - preparando mãos, dedos, cordas vocais que a brutalidade insana vai começar! Porém, desde que eu moro aqui,essa foi a primeira apresentação da banda que eu vi o publico morgadão, mas isso não intimidou a banda, apesar do publico está parado me surpreendi com a instigação de Andrei(vocal) gritando sem o microfone, e cada vez mais que vejo Tchanka (guitarra) tocar tento acompanhar o que ele faz com os dedos. Parece que a cada apresentação que vejo da banda me surpreendo, e acho que não só eu.

Andrei termina de tocar e vem para portaria, me dando o prazer de conferir a primeira apresentação da DEMONTRIO - http://myspace.com/demonkratzie - O vocalista Dudu não pode vir para Salvador com a banda, por motivos de trabalho, mesmo assim a banda não deu pra trás, ensaiou apenas 2 vezes e fez uma apresentação infernal como Demontrio! Acompanhei todas as passagens anteriores da Demonkrätzie por Salvador, e com certeza essa foi a mais empolgante, a banda continua seguindo a linha de som que mistura thrash e powerviolence, porém Silvio (guitarra) tem feito umas linhas de guitarras bem rockers, que misturado tudo dá um excelente resultado. Conversava com um amigo e achamos algumas faixas bem parecidas com a banda japonesa Jellyroll Rockheads. Mauricio (baixo) e Silvio alternavam os vocais, e como o timbre da voz destes é diferenciado ficou perfeito!Horas vocais mais graves (Mauricio), horas vocais mais agudos (Silvio), que por sinal tem um vocal bem parecido com o Daniel (Discarga). A banda tocou algumas músicas novas, que aguardamos ansiosos por um lançamento. Como Eu e Andrei estávamos querendo muito ver todos os shows e estávamos cuidando da portaria do evento ficamos nos revesando na mesma, peguei os 5 primeiros sons da Nucleador, agitei e suei um pouquinho e logo me dirigi a portaria, para fazer o troca troca (ui!!!) com Andrei, que passa a relatar abaixo:

Já se passavam um pouco das 22:00 hs, entra em cena a NUCLEADOR (SE) - http://myspace.com/nucleadores -, banda que conta com seu thrash/crossover que segue a linha do Municipal Waste, DRI, SOD. Os primeiros minutos não vi a banda, apenas ouvi, pois estava cuidando da portaria como foi combinado com Dudu, mas mesmo assim consegui acompanhar ouvindo de lá, perfeitamente, o que se passava. E estava gostando muito! Quando estavam na sexta música, Dudu resolve vir até onde eu me encontrava e disse que eu podia pegar o segundo tempo. Agora eu já me sentia um pouco mais empolgado, pois não iria apenas ouvir, iria curtir um bom show. Quando adentrei no pub deparei-me com alguns thrashers batendo cabeça e divertindo-se demasiadamente com suas guitarras aéreas. O show parecia composto de uma música apenas. Os caras quase nem respiravam para começar outra, acho que só conseguiram tal façanha, quando a bateria andou para frente por conseqüência da violência e performance de Bruno. Detalhe pra os zombie filmes que rolavam na TV e para os gritos de agonia e dor dos personagens do filme que estavam sendo atacados. Os caras dariam fácil para fazer trilha de um filme do grande gênio George A. Romero. Deixando toda a baboseira que tô escrevendo de lado, voltemos ao show, que teve um momento hiper ultra frenético quando os caras tocaram o cover do D.R.I ("Beneath the Wheel") onde todos presentes cantavam, pulavam e se sentiam no show dos próprios Dirty Rotten Imbeciles. Parecíamos estar no dvd do Municipal Waste. O show seguia bruto, caceteiro e rápido e o Irish Pub parecia um campo tóxico.
Estavamos cansados, mas nos divertiamos muito. quando de repente Murilo anuncia o nome da próxima porrada. "Streets of Rage", isso mesmo! Streets of Rage. Não é mera semelhança... A música foi escrita com inspiração do jogo. Todos os nerds e viciados em games que ali estavam vibraram saudosistas e agitaram bastante. Já estávamos chegando ao final do show, e toda hora alguém vinha me azucrinar para perguntar quando o show dos caras iria acabar, e sinceramente, por mim não acabaria, e acho que para o publico também não. O show desde o início foi combinado em ter uma hora para cada banda e os caras da Nucleador respeitaram esse horário à risca, o que não impediu d'eu ser pressionado para que acabasse logo para que a última banda tocasse logo, mas é isso mesmo. Organizar e tocar é foda!

Dado o término do repertório dos Sergipanos tóxicos chega a vez dos garotos tochas colocarem fogo no irish pub também. E, com certeza, os caras conseguem incendiar tudo, mesmo tendo poucos espectadores. Quem toca de última em salvador sabe como é, né? Transporte é difícil, a moçada mora longe e tal. Ainda não tinha visto a CITY IN FLAMES - http://myspace,com/cityinflames - após a saída do João (bateria).
Confesso que achava legal, mas sempre foi a minha preferência sons mais rápidos, e com a entrada do novo baterista, a CIF ficou mais rápida. Percebi algumas mudanças na estrutura musical das músicas do ep e gostei bastante. Destaque para os sempre bons vocais berrados de Marquinhos. Ele manda muito bem. Pena os caras terem cortado o repertório após o Luís (dono do Irish) ter advertido os caras sobre a altura que tocavam. Seria um pouco impossível tocar baixo com os "amps" de Iêdo.

Apesar dos atrasos costumeiros do público soteropolitano que acabam fazendo com que a organização atrase também, dos problemas e do pedido impossível de diminuir o som de um "amp" de ganho absurdo de volume, e de pressão com relação a horários das apresentações, confesso que gostei muito das bandas que pude presenciar e o evento foi bacana, claro que esperava muito mais. Só nos restava ir para casa dormir para no dia seguinte partir para Cruz das Almas.

Comentários

mauricio disse…
Foi um dos melhores shows ao qual tocamos!
Abraço a todos do TOMANACARA HC.
casadorock disse…
foi mto foda esse show, o melhor da tour. valeu mesmo o louco do andrei e o maluco do dudu! beijos corrosivos!
Anônimo disse…
beije nosso cu. o meu eo de dudu


Andrei
Eduardo disse…
Mauricio: Pra mim foi o melhor show de vcx aqui em SSA.

Casadorock: Xeiro gostosoooooo!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Festival Big Bands 2012

Texto: xDudux
Fotos:Quina Cultural, Igor Filgueiras, Mari Martins
No dia 26/10/2012 foi dado o pontapé inicial para mais uma edição do  Festival Big Bands. Na sexta não fui, pois estava torcendo pro glorioso leão e no domingo também não deu pra comparecer já que estava na celebração da décima edição da batalha de rimas Maisum, entretanto não poderia deixar de ir a pelo menos um dia desse tradicional festival e me restou ir no sábado (27/10), onde dentre outras bandas teria a gigante Headhunter D.C., banda local de death metal com prospecção e respeito nacional. Sim por esse show com certeza já teria valido à pena minha ida a Praça Tereza Batista, mas ainda teriam outros atrativos nessa tarde/noite.
A banda de abertura foi a Hessel -http://www.myspace.com/hesselrock - banda instrumental local que seguindo nossa tradição de bandas instrumentais é muito boa! Os caras abusam, sem medo de ser feliz, de efeitos e pedais, dando um resultado final que é uma delícia musical de primeira linha, que …