Pular para o conteúdo principal

DENNIS BAR APRESENTA


Zombeer Acarajé Tour. Primeiro Dia, 21/05/2010, Simões Filho, região Metropolitana de Salvador, cidade onde passaram bandas como Cólera, War Cry, dentre outras com sua devida importância.

O local: Dennis Bar, situado em Pitanguinha Velha, aconchegante, cerveja gelada, bem arejado, pena que o evento caiu numa sexta feira e muita gente da região trabalha em turno e não pode comparecer, mas mesmo assim as coisas funcionaram de forma a deixarem todos presentes satisfeitos.

Primeira banda a se apresentar, MÁCULA, banda que conta com integrantes da The Pivos (Camaçari), Rancor (Simões Filho) e The Wooden (SP), dá pra imaginar que vinha coisa boa por ae. O show começa às 20:00hs, proveniente de um pequeno atraso devido a um de seus componentes morar em outra cidade (Camaçari), o local estava relativamente composto de amigos e isso é bacana para que a apresentação seja natural, foi justamente isso que o quarteto inter municipal (ou será inter estadual?) mostrou. Caos somado a uma pitada emocional e discursos inflamados faziam parte da estrutura musical da Mácula, confesso que eu, Andrei, não levei muita fé em Caleb (VOZ), pois Nal (Rancor, Escato) e Bal (Mácula e Rancor) adoram pegar no pé e tirar um sarro do coitado, mas ele mostrou-se totalmente o contrário e surpreendeu todas as minhas expectativas com seus vocais ultra berrados e desesperados. A banda prometeu um set curto, pois são estreantes e não houve muito tempo para ensaios, mas, confesso a você, que foi uma das coisas mais fodas que vi e ouvi ultimamente em nosso Estado. Os caras executam um crust bastante experimental com influências diretas de bandas como Catharsis e podemos ver também em algumas músicas influências de His Hero is Gone e principalmente de bandas como Ekkaia e Madame Germen. Eles conseguem mesclar muito bem acordes dissonantes e tortos, com bateria ultra rápida e baixo pulsante o que dá uma identidade própria ao som deles. A Mácula Também me fez lembrar muito uma sonoridade mais anarco black metal em alguns riffs de guitarra. O set contou com seis músicas, e em todas Caleb dividia os vocais com Ítalo que também se mostrou um bom vocalista além de um ótimo guitarrista. Vale ressaltar que sempre rolava uma "sinopse" das cações feitas por Caleb, ele estava bastante seguro em suas explicações e podemos notar que a banda não é apenas sonoridade ou apenas ideologia, e sim um misto disso tudo o que torna uma das maiores surpresas de 2010 em minha humilde opinião.

Logo após ao belo show da Mácula, damos início ao nosso Set. Eu já nem queria mais tocar, pois estava totalmente extasiado pela porrada sonora deles, e os caras da Homem Meteoro disseram que eu até queria entrar pra Mácula, porque eles viram um brilho incomum em meus olhos ao assistir o show. Acho que até os leitores dessa resenha vão achar isso. Por mim só resenhava eles e pronto. hahahaha... Deixando toda rasgação de seda de lado, vamos a resenha. Já eram quase 21:00hs e nós, HOMEM METEORO - http://myspace.com/homemmeteoro - entramos em cena com um show totalmente diferente, pois Wilton, Tchanka e Heider estavam sem camisa. Acho que o fato de tocar em um local onde não teriam as pessoas que normalmente veem os caras, fez com que todos eles quisessem exibir seus físicos esculturais, destaque pra Wilton é claro. O show também foi rápido e em minha opinião um dos mais coladinhos em termos instrumentais. Eu, arrisquei dar explicações sobre nossas letras, coisa muito difícil, pois até eu esqueço o que escrevi e ai fica difícil, né? Pois bem, não é bacana falar de sua própria banda, mas fui obrigado a fazê-lo. Tocamos por último a versão de War (Bob Marley) e no final ainda fizemos um verdadeiro roots rock reggae com a participação do Irmão de Bal (RAFAEL).

Terminada a folia costumeira da HM, entra em ação os cabeçudos (não é preconceito, é apenas uma brincadeirinha com nossos vizinhos) da NUCLEADOR - http://myspace.com/nucleadores - . Crossover de primeira, bem executado, rápido, fudido, coeso, insano, sujo, sem noção e etc. Seria preciso muitos dias para descrever em palavras a velocidade e fúria do som dos caras.
O show começaria com uma vinheta, mas houve um probleminha com o mp3 do Diogo (vocal) e eles começaram sem a vinheta e com a porrada instrumental que serve de introdução em seu myspace, seguida de "municipal wasted", outra porrada. A energia do baterista é coisa bonita de se ver, o cara agita muito e bate forte o que é muito importante. O show seguia coladinho, uma música colada na outra, e Murilo arriscava uns backing vocals ajudando Diogo nas músicas, além dos coros que são de costumes do gênero.

O show estava foda, mas infelizmente, tive que me retirar, pois estava de carona e todos que estavam comigo iriam trabalhar cedo no dia seguinte, o que me impossibilitou de assistir todo o show da Nucleador, mas isso não é problema, pois estamos acompanhando eles nessa mini tour feita em nossa terra, e ai poderemos fazer uma resenha completa do show dos caras, além das outras bandas que estarão presentes nos outrops eventos da Zommber Acarajé tour.

Deem uma chance a mim, pois é minha primeira resenha, viu?!

Beijo no coração de todos!

NA FOTO: HOMEM METEORO

Comentários

casadorock disse…
massa a resenha, andrei. perdeu a virgindade! hehehe
Val disse…
Resenha ficou muito boa!!!

abração e continue no bom trabalho!
Eduardo disse…
Casa do Rock: Costumamos desencabaçar várias personalidades rocker, se habilita?


Val: Pow nego, valeu mesmo e tu acompanha a parada desde o começo, é um prazer saber que temos leitores assíduos. Abraços.
Anônimo disse…
Porra.

Consegui fazer uam resenha.

hahaha

A outra vai sair logo logo

Beijos

Andrei
Tchanka disse…
wiltinho sensação sem camisa!
:P
Eduardo disse…
Pura sedução!
Rodrigo disse…
huhul! massa.. curto e grosso! e com chantily em cima!!! ;)
Eduardo disse…
Ai você gosta né? Do curto e grosso!
Claudio Azevedo disse…
ashuahsuhuahsuahs... Andrei babou tanto a Mácula que eu fiquei puto da vida de nao ter ido ao show. :(
Eduardo disse…
São dois! kkkkkkkkkk

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”. 
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…