Pular para o conteúdo principal

Ensaio Aberto Solidário


Depois de um descanso merecido dos Shows Dominicais, aqui estou mais um dia sob o "olhar sanguinário" dos leitores. Eu realmente não sei como é caminhar com a cabeça na mira de uma HK, mas a essa altura todos já sabem como caminhar com destino ao Boteco Afrodisíaco (popularmente conhecido como Bar do Magno). E pra quem não sabe, eu vos digo: Que lugar aconchegante! Não é nenhuma grandessíssima obra arquitetônica, mas tem um clima muito gostoso como poucos outros lugares têm.

A bola da vez é um evento beneficente, que arrecadava doações de roupas para o abrigo D Pedro II. Antes do show fui dar uma namoradinha, porque roqueiros também amam e acabei dando uma enroladinha até ir prestigiar o espetáculo e fazer essa cobertura aqui que os senhores e as senhoras estão lendo. Mas de novo pra a minha surpresa, nada tinha começado ainda apesar de já haver vários presentes no recinto. Precisamos acertar no horário algum dia né?

Umas conversinhas aqui, uma social ali, fofocas acolá e eis que começa a porrada, (no bom sentido). Já que o clima era de solidariedade os jovens da DIANTE DOS OLHOS - http://www.myspace.com/diantedosolhos - fizeram uma boa ação começando o evento. O vocal Danilo (ou seria Ozzy?) anuncia: "vamos tocar primeiro as musicas novas que não são tão novas assim e depois as velhas que são velhas mesmo".. E assim foi o set do show, não muito diferente do último que vimos lá mesmo no Magno, exceto pela ordem das músicas, que na apresentação anterior foi mais mesclada entre novas e velhas. O show foi divertido alternando entre momentos frios e outros mais calorosos. Com direito a amnésia do baixista Boy e muita risada por parte dos presentes mais próximos ao palco - leia-se chão - e da própria banda. O show anterior em minha opinião foi melhor, não pela execução e técnica, mas pelo clima mesmo, talvez por ser a primeira a se apresentar. Espero que gravem logo pra voltar a incendiar os palcos por onde a banda passa!

Depois do som bem trabalhado da diante dos olhos, chegou a vez da futura nova queridinha de Salvador. A EGRÉGORA - http://www.myspace.com/egregoratao - é uma banda formada por figurinhas já conhecidas de outras bandas importantes e que marcaram época pra muita gente. Eles lançaram recentemente umas músicas da primeira gravação no MySpace, e infelizmente ainda não tive a oportunidade de ouvir por motivos alheios à minha vontade, mas asseguro que a banda é muito boa, assim como foi o seu show. A banda tem uma pegada muito segura e veloz com um vocal feminino gritado e bem agressivo. A receptividade do público foi muito boa também. Pude notar varias pessoas prestando atenção em cada detalhe da banda, como se tivessem avaliando a qualidade da mesma, mas pela reação de quem tava mais próximo do palco - leia-se chão de novo -, muita gente saiu satisfeita por ter visto esse show. Agora é divulgar e tocar mais pra os shows terem um clima banda/público mais caloroso.

Pausa pra conversar mais um pouco, ver outras pessoas e tomar um ar enquanto a próxima banda não começa. E como a fumaça do "Eyjafjallajokull" carregada de silício que para motores de aviões, eis que eles surgem. A ALCO - http://www.myspace.com/alcogrind - - apesar de pouco conhecida por alguns, já é uma banda com um certo tempo de estrada, perrengues e mudanças de formação. A banda ficou absurdamente melhor com essa última formação (que já tem um bom tempo tocando e com um bom entrosamento) tocando esse grind violento e bem executado. O show foi violentíssimo, porrada atrás de porrada num ritmo frenético e insaciável. Apesar de contidos pela falta de estrutura do espaço, muitos presentes nesse momento, ajudaram a formar um clima caótico e agitaram um pouco mais que nas bandas anteriores. Destaque para Heider (guitarra/voz) com sua performance digna de um verdadeiro galã astro do rock, em poses sexy e muito charme empunhando a sua guitarra com muita fúria, tendo inclusive muito fôlego pra tocar bateria em seguida com a Homem Meteoro.

Outra pequena pausa, mas dessa vez para conhecer o bar ao lado do Afrodisíaco. Uns dizem que se trata de um clube de swing, outros dizem que seria um bar GLBT, outros afirmam ser um recinto com cabines eróticas, dentre outras teorias e suposições. Tudo isso me deixou intrigado, e fui lá acompanhado de uma trupe do mal pra tirar as minhas dúvidas. Fomos bem recebidos e quem bebia sentou numa mesa pra tomar um drink (puro loosho) enquanto outras se divertiam vendo o Pedro xavecando os clientes e funcionários do bar. Quando eu quase esquecia o meu propósito naquela noite, escuto algo que parecia ser um porco sendo abatido, mas não era, era Andrei (vocal) com seu conjunto de música roque HOMEM METEORO - http://www.myspace.com/homemmeteoro - O estopim estava aceso e a tarefa era manter o nível do espetáculo que acontecia por uma bela causa. Parando pra analisar, foi um acontecimento um tanto quanto inusitado no mínimo. Por uma banda caótica e perturbadora (no melhor dos sentidos) pra tocar num show beneficente foi a idéia mais original que já vi. Acho que o Criança Esperança e o Teleton deveriam seguir esse exemplo. Eu estava curioso pra ver esse show, porque tempos antes, foi anunciada a saída de um dos guitarristas (Miro). Se pensaram que com uma guitarra só a banda não ia dar conta do recado, se enganaram redondamente. Se a banda perdeu em peso e riqueza harmônica - em peso eu creio que não -, ganhou em vitalidade e audibilidade. Não que com Miro a banda fosse suja e morta, mas agora a banda está mais compacta e acho que ao vivo não faz tanta falta uma segunda guitarra. Thcanka (guitarra) toca muito e segura bem a parada. O show foi sensacional e o mais participativo da noite. Com destaque para um cover do Life is a Lie.

Depois do show avassalador da Homem Meteoro, pessoas haviam sumido, inclusive um dos vocais da DERRUBE O MURO - http://www.myspace.com/derrubeomuro- que seria a próxima banda a se apresentar. Eles pareciam não se importar muito com esse fato e começaram a tocar apenas com Dudu no vocal, enquanto poucos presentes revezavam improvisando no segundo microfone e isso tudo enquanto Doriva (vocal) estava dormindo (foi cansaço, gente. Perdoem-no). Logo nas primeiras músicas algumas pessoas arrastaram o rapaz para o meio do palco - pela última vez, não tem palco - e tentaram acordá-lo com cerveja, e deu certo. Como um zumbi do Resident Evil, ele levanta meio que cambaleando e canta com muito ódio pronunciando perfeitamente cada palavra das letras. O show foi muito divertido, apesar de pouquíssimas pessoas estarem curtindo junto com a banda, foi o público mais intenso da noite, e não poderia ser diferente pois ali não era mais um público prestigiando a banda, era uma "Famiglia". Pra abrilhantar a noite e encerrar as atividades com chave de ouro, um belíssimo cover do Dever de Classe, com participação de Rogério Gagliano (Charlie Chaplin) na bateria.

A todos que foram prestigiar, um MUITO OBRIGADO, tanto aos que foram pra ajudar fazendo doações quanto quem foi só pra se divertir e curtir as bandas. Quem disse que rock, solidariedade, caos e diversão são coisas tão distintas assim?


NA FOTO: DERRUBE O MURO

Comentários

Valentino disse…
Doriva is God

E Dill é gênio, também pudera né? Nome de headbanger ducarai. Pode ser também: Nome de contraceptivo ducarai".


Eu amo tudo isso.

Andrei
Eduardo disse…
haahuhuahuahuauhauhahu Deus eu sei que ele não é, pode ser qualquer coisas, mas Deus jamais auhahuhuahuauhahuahuauhahuahuauhauha

Dill se garante muito, pagopau pra esse menino!!!!

DILL É DIOS!
petúnnia disse…
putz, esse som foi muito massa!
a HM foi loucamente perfeita! as outras bandas, mt massaaa!!!

adorei seuss comentáriossss!!!!
petúnnia disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo disse…
Nieu "Dill" Nieu Maitre!
Eduardo disse…
Petúnnia: Realment todas as bandas se garatiram!!!E Dill espancou na resenha, uma das melhores já publicadas esse ano aqui.
Dill disse…
O pior de tudo isso é que é Dill de dillinger four

:$
Eduardo disse…
Poderia ser Dill de Dillinger Escape Plan.

iahauhahuauhauhauhahua

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…