Pular para o conteúdo principal

Cobertura: Lançamento EP da Weise



Resenha: xDudux


Fotos: Divulgação, Fotolog Weise, Maria Claudia



Vou começar logo dizendo que o show foi uma merda, não pela qualidade das bandas ou pelo local e sim pelo público que mais uma vez decepcionou não indo ao show. Engraçado que tinha um bom tempo que não ia a um show roque undergrudi e esse eu estava cheio de expectativas, achei realmente que iria dar certo, o line up estava muito bom, mas não sei o que acontece nessa merda de cidade que a galera não quer tirar o cu de casa.


O show da Charlie Chaplin - http://www.myspace.com/charliechaplingoveia - foi bem frio e bastante diferente dos shows da Charlie Chaplin que estou habituado. Executaram o mesmo set dos últimos shows que fui, porém surpreenderam com covers como "I Thought It Was Only A Brand New Start", da banda paulista Dance of Days e da também paulista Shame. Fora esses ainda mandaram um "One armed Scissor", da norte americana At the Drive-In, nesse momento acontece o primeiro evento No Sense da noite, um mic quebrado. Totalmente desnecessário e fruto da falta de limites de alguns dos presentes, que nitidamente alcoolizados tendem a fazer merdas.


Continuemos aos shows...





A Weise - http://www.myspace.com/bandaweise - grande anfitriã da noite sobe ao palco e mostra um pouco dessa sua "nova fase". Não sei se por influência de Maicon (bateria) ou mesmo por um amadurecimento natural da banda em si, o som sai daquela linha grunge, efeitos e distorções exacerbadas, para algo mais uniforme, mais clean, onde se pode ouvir com clareza a voz de Paulo (Guitarra/Vocal). Aliás, não sei de onde Paulo tirou essa idéia de que chamamos a Weise de banda depressiva, nunca dissemos isso aqui no blog! Mentira, por diversas vezes disse isso, mas também pudera, a primeira demo dos caras tem umas faixas que são verdadeiras trilhas sonoras para o suicídio, coisa que não conseguir perceber nas duas faixas do EP lançado naquela noite. O show ainda contou com a participação de Giovani (Velotroz), que agradou bastante quem ouvia, inclusive despertando a curiosidade de quem não conhecia o trabalho da Velotroz, ou seja, a participação foi bem produtiva.




Chega o momento que vou pagar um pau bem gostoso, por isso se não gosta de ler alguém babando ovo para uma banda, pule essa parte da resenha. No show dessa noite ficou claro que a Pessoas Invisíveis - http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - é uma das melhores bandas de roque, atualmente, de Salvador. Já falei por várias vezes e em vários lugares da perfeição que é o segundo álbum dos caras, "Foradoeixo", mas, além disso, os caras chegaram a um nível de show raramente visto entre as bandas da cidade, tudo bem colado e uma bagunça ordenada entre acordes e distorções. Jera (Bateria) está descendo o braço, tocando com um vigor que dá gosto de ver. Os caras abriram o show logo com a música que considero a melhor do último CD "Dois sem Rumo" e seguiram alternando entre as músicas deste CD e do álbum de 2008, sem contar no cover do Foo Fighters, "My Hero". Um pena que quase ninguém pode ver uma excelente apresentação como a que eu vi, não sei o que ocorre com as pessoas nessa cidade, porque putaquepariu vou em shows às vezes com um monte de banda ruim e a porra está cheia e num show de alto nível como esse da Pessoas Invisíveis a casa estava vazia, seria burrice do público? Vou além, garanto que muitos dessa ceninha de merda mal conhecem a banda e nem se dão ao trabalho de conhecer, se fosse algo vindo de São Paulo a província bateria palmas e viraria modinha entre os jovens estranhos do Rio Vermelho (ow lugar pra ter gente estranha), mas como é produto da casa, ninguém dá bola. Voltando a Pessoas Invisíveis, é um a pena que Jera esteja se mudando, pois acho que agora sim a banda atingiu um ponto de quase perfeição em seu show e nas músicas compostas, espero que a banda não pare por causa disso e que recrute logo outro baterista de tamanha excelência para continuar mantendo o alto nível do conjunto.




A The Honkers - http://www.myspace.com/thehonkers - foi escalada para fechar o evento, outra banda que pra mim sempre foi sinônimo de empolgação nos shows, mas ultimamente os shows têm sido bem morgados. Como tinha um tempinho sem ir a shows eu estava muito instigado com esse, doido para suar ao som dessa banda que tem aquela pegada de Garage Rock, unida ao melhor do rock/punk londrino, até fui vestido a caráter para esse show, total Working Class! Não poderia ser diferente, fui direto do trabalho para o show. Mas o que via nos preparativos do show era Bruno Carvalho (Guitarra) sentado não apresentando empolgação e Thiago (Baixo) em marasmo que superava o de Bruno, pensei: "Que porra é essa? Isso é The Honkers caralho, quero ver sorrisos e suor", fiquei no aguardo do início do show. Primeira música "You Make me Sick", nitidamente Thiago parecia não querer tocar essa música, visto que ele estava muito parado e esse não é o T612 que conhecemos, quando veio "Anybody Else" ai sim a coisa mudou de figura, as dancinhas características de Thiago e aquela empolgação ímpar de Rodrigo Chagas (Vocal) avisavam que neste momento o show estava começando. E eu óbvio já estava todo saltitante e serelepe, pulando e cantando as canções dessa banda que é um clássico do rock baiano. E tome músicas, sem muita delonga ou blá blá blá. Quando mandavam "Lies", segundo momento No Sense da noite, mais uma vez a falta de limites e o teor alcoólico imperou e quando uma pessoa põe Rodrigo no ombro, se desequilibra e pisa no case de pedais de Bruno, o que acontece? Prejuízo e por conseqüência o fim do show, ali mesmo naquele momento. Algumas pessoas podem achar que Bruno foi fresco, afinal é roque... zuêra, rola dessas. Eu acho que ele foi totalmente correto, porque você já toca por prazer, sem ganhar nada além de uma boa noite de diversão com os amigos (Não que isso seja pouca coisa), ai vem uma pessoa e destrói seu equipamento, que você deu duro pra pagar, não tem como ter clima em continuar nada. Acho que todos devem rever a postura nas casas de shows e durante os shows, porque pra você envolve apenas em pagar o ingresso (Ou não) e se divertir, mas para quem está fazendo o evento (casa de shows, organizador, sonorização e bandas) envolve um monte de “poréns”, de estresses e de muita força de vontade em fazer algo, acho que deveríamos retribuir de forma mínima isso e sinceramente acho que pagar o ingresso não é uma dessas formas de retribuição.



Gostaria de agradecer a Paulo (Weise) por ter me presenteado com o EP da Weise e pelas cortesias cedidas ao Tomanacara.

Comentários

Dill disse…
Pessoas Invisiveis é bom demais mesmo.. Pena que não pude ficar pra ver o show!
Eduardo disse…
Dill: Perdeu um showzaço!!!
tbaxei q ia dar mais gente! naum entendi a falta de estimulo pra esse show... the honkers tenho percebido uma subvalorização do publico local, pessoas invisiveis e weise naum to muito ligado, mas percebo q num rola muita valorização tb.. charlie chaplin eu num to nem ai (apesar de gostar qnd o povo cria aquela bagunça apetitosa!!)... mas de novo alerto-te para o fato de vc ligar show legal de charlie chaplin, apenas qnd o publico ta junto com a banda! se essa fosse uma condição, a banda teria acabado bem antes de Dill entrar... na epoca de vladmir, tocavamos o primeiro ep todo e o povo naum movia um cilho!!

êa barata!!! ajudar a salvar essa porra!!

bandas, façam como pessoas invisíveis: nossa parte!
Eduardo disse…
Rodrigo: Óbvio, os shows vazios que fui foram uma merda. Morto pra caralho, mas já teve shows cheios sem graça também. É, lembrando da época do filhodaputa realmente os shows eram vazios e legais.
Bruno disse…
emocionante ler essa resenha. concordo com tudo, onde assino embaixo.

outra, eu nao sei se estraguei a noite de alguem que saiu de casa só pra ver os honkers, mas o que rolou foi muito, muito chato. o show já tava suficientemente non sense como vc disse, mas o cara subir no palco, pisar em cima dos pedais, quebrar cabos e o case, e ainda sumir é pra deixar qualquer um puto.

talvez se o show estivesse muito foda, eu ficasse. mas o clima já tava estranho... enfim, geral tem que aprender a beber (ou parar de beber, sei la), é a unica conclusão que tiro.
Rodrigo Sputter disse…
eu num sei se é só Jera que vai se picar man, ouvi dizer que Mateus tb...mas isso aí Pizza que tem q dizer...

working class o q seu advogado barão-ehhehhehe

T612 é grande no tamanho, mas tb na mimação-heehehheh

na verdade bruno num continuo o show pq realmente num tinha como ele plugar a porra pq tava quebrada...

vou fazer um show pra fazer um tratamento em Pedro, pra naum ficar fazendo maluquices quando bebe-hhhehehe

E que Marisia foram os últimos shows seu sacana? o último foi do pelô e tu tava lá e foi massa e me deve uma resenha...hheehheh...

E acho que o Honkers tem uma boa culpa nesse "sumiço", mas acredite que por não sermos metidos, politiqueiros, ficar babando o ovo de ninguém, aí num aparecemos mesmo...

E quem tava sem vontade de tocar sou eu, na verdade ainda estou...quero parar pra gravar e só.
Paulo disse…
http://tramavirtual.com.br/weise

Pra quem não foi e quer ouvir as músicas que foram lançadas no dia!

Grande resenha dudu, mas to achando vc muito depressivo, eu curti a quantidade de galera, eu só não curti a quantidade de ácool em gente imbecil... hehehe
rafusca disse…
ces sao lindo, gosto demais detodosq comentarma aqui ahaha
mas botar culpa em alcool....
Fernando Gomes disse…
Xô falar uma parada: botar culpa em bebida de cu é rola!

Eu bebo e nunca saí fazendo merda com as paradas dos outros por aí e o pior, fazer a merda e não arcar com as consequências. Se eu ao ler aqui já fiquei com uma puta raiva, imagine Bruno e foi o prejudicado...

Rpz, uma parada certa é isso q vc falou q se a(s) banda(s) fosse de fora seria muito mais valorizada(s). Nordeste é o gueto do gueto mermo... Tem umas bandas aqui q são incríveis e q não tem metade do reconhecimento de umas paradas bem medíocres de SP q são super hypadas!
Anônimo disse…
Vamos falar a verdade, The Honkers tem que parar uns 10 anos e depois retornar para ver se ainda da certo. Os ultimos shows tem sido uma bosta.

Gera Cravo é um Playboy turista. Como se só ele rodasse o mundo. Não gosto da postura dele e nem acho que ele toca tanto assim. Se fosse um bom produtor a "Automata" seria a melhor banda de Salvador.

O som dos "Pessoas invisíveis" parece aquelas fodas mal dadas. E se fosse com o Bruno Carvalho, de verdade...? O moleque é super sem graça, por isso não da ninguém nos shows.

Charlie Chapolin é uma boa banda, verdadeira e sem pretenções, esses caras eu aprovo.

Weise é muito cheia de intelecto. É bacana ver um moleque quem nem Paulo escrever boas músicas, mas calma ai rapaz, não se ache muito por isso, a música não vai mudar e nem salvar o mundo.

Sobre a resenha, show de bola, descreveu bem a situação do show, exatamente o que aconteceu. Parabéns!

Se alguém se ofendeu com os meus comentários, me procure no campo grande que o caboclo tá esperando.

*Anderson
Bruno disse…
hahaha
é jera, e não gera.
bicho, tenho 31 anos. moleque é bondade sua...
enfim bicho, sua opinião! vamo ser feliz, anderson!
abraço
Jera Cravo disse…
aehuaehaeuae eu, Gera, sou filho de Chiquinho Scarpa, o verdadeiro turista!
e você, Anderson, seja lá quem for, é DEUS!
um beijo grande, xô ir ali na Italia tomar um vinho de 1872, safra especial!
Eduardo disse…
Bruno: Eu que fico emocionado com seu elógio, valeu!!!

Bubute: Hum...todo mundo é sipicão nessa porra heheheheh

Aonde pai, aqui é proleta!!!!

Sim, acho que você não entendeu o que quero dizer como maresia, o show do Pelô foi legal, mas não foi um "daqueles" shows da The Honkers, não tou acostumando com pouco, quero um show mais épico que o outro e sei que vocês podem isso, pois eu mesmo já vi apresentações que nunca sairão de minhas lembranças.


Paulo: Apesar de ter ouvido a primeira demo da Weise esses dias eu não tou depressivo ahuaahuahua achei vazio e um show com um line up desses era pra ser casa cheia do começo ao fim.


Rafiuskis: Eu sou hardline, acha que ia por a culpa em que?

Fernando: Repito o que disse pra Rafiuskis acima hahuhahuaha

Falando sério agora, não sei se me fiz entender mal, mas não coloquei a culpa na bebida e sim nas merdas que vi pessoas fazendo por causa dela, ou seja, o problema não é a bebida e sim como se bebe. Sei disso, porque conheço pessoas que quando ficam bebadas apenas ficam ouvindo música do nada huahuahuahuauhauhahuahuhuahuahuaha

Com certeza Fernandinho, aqui é o Gueto do Gueto, por isso as coisas aqui tem uma melhor qualidade, basta os provincianos reconhecerem isso, começar a descobrir o que tem de bom em sua cidade antes de ir pagar pau pra qualquer merdinha de roque estilo augusta.


Anderson: Acho que se a banda parar acaba, em verdade acho que ao invés de parar têm de entrar numa de alta atividade, gravar um álbum novo e quem sabe até se arriscar em uma nova tour.

Sobre Jera, em nenhum momento citei sua atuação como Produtor, a resenha falou apenas em sua alta qualidade tocando na Pessoas Invisíveis. Outra, se ele é playboy ou não, também não me interessa, não ouço bandas por nível social.

Ahhh...entendi, pra dar alguém no show tem que fazer graça é? Caralho, valeu pela dica vou pedir pra Renato Piaba entrar em minha banda, ai vamos lotar as casas de shows. Sobre o som da Pessoas Invisíveis ser "foda mal dada" não posso opinar, minhas fodas sempre são bem dada.

Porra, lembre-me de por no release do próximo álbum da Charlie Chaplin que você aprovou, acho que vai ajudar bastante no marketing.

Oxente, a banda é ruim porque o cara é inteligente?

Obrigado pelo elógio a resenha, sempre que posso descrevo bem, mas quando isso não é possível...foda-se! descrevo ruim mesmo.

Jera: Aqui em casa tem um São Jorge 2010, safra Palco do Rock e ai, aceita um pouco?
Dilll disse…
Joguem uma bomba nessa cidade.. Dai ta tudo resolvido!
Renata disse…
Acho que Anderson só colocou o que ele acha da cena e de seus respectivos personagens. Respeitem, quem faz arte(música), abre um blog, tem que estar disposto a ouvir qualquer tipo de coisa, se não quer, é melhor ficar jogando pedrinhas no lago ou fumando uma maconha no fundo do seu quintal. Quanto as bandas e as pessoas aqui envolvidas, não tenho nada contra, gosto de todos!
bjinhos!
Rodrigo Sputter disse…
O problema é não se identificar...se esconder...pq todo mundo aqui tá colocando links pra se identificar...mas o povo se esquece que ficaí o IP da pessoa e só num sabe quem é quem num ké.

Eu concordo como Anderson, mas 10 anos é muito pouco...queria 100...queria apertar a mão del@, mas não posso, pois é um@ covarde.
Eduardo disse…
Dill: Burnnnnnnn!!!!


Renata: Eu respeito, tanto que o comentário dele foi conservado, o que não me impede de retrucar o que não concordo, se ele tem o direito de falar, tem o dever de ouvir. É mais ou menos assim que funciona.

Jogar pedrinha no lago é uma boa, mas o esgoto que tinha aqui nas áreas virou praça, com WiFi iasporra e a maconha dispenso, Straight Edge sacomé? Não socializa muito, não é descolado.

Não posso dizer que gosto de você porque não sei quem é, mas agradeço pela parte que me toca, é melhor que ser odiado, assim saio mais seguro nas ruas.

Bubute: É que hombridade é algo pra poucas pessoas. Não sei de que essa galera tem medo, na boa mesmo. Tipo sua opinião é importante (mentira não é) mas, porra é legal as pessoas se expressarem isso eu gosto, seja pra meter o pau ou elogiar, adoro ver as pessoas dando sua opinião, vejam o exemplo do blog, tipo falamos do que gostamos e não gostamos sem medo de ser feliz.

Então já que não pode apertar a mão de "Anderson" pega no meu pau, que é mais conhecido kkkkkkkkkkkkk
Rodrigo Sputter disse…
esse pau de 2a divisão, quero não-heheheehe

rimou e as porra.
Eduardo disse…
Bubute: Se foda!!!!! huahuahuauhhuaa
hehehe paulo ta maluco eh? ou ta se limitando por baixo? achou boa a qntd de pessoas! hehe

q viage essa anderson vu!! hahaha "Gera Cravo é um Playboy turista. Como se só ele rodasse o mundo. Não gosto da postura" - muito no sense! hehehe

rapaz, num tem jeito!! PEOPLE LOVE HATE! so assim pro povo se manifestar... valeu por isso "anderson"!!
Jera Cravo disse…
Renata,
Ninguem tem que respeitar a opinão de alguem que desrespeita os outros.
O cara me chama de playboy, turista, beleza, ele não sabe minha história, ou sabe mesmo e tá afim de ofender.
Como ele falou pela internet, eu tô pouco me fudendo, dô risada, se ele falar na frente a convesa é outra.
Gosto pessoal não se discute, ele pode achar a PI uma merda, Automata uma merda, tudo que eu gravei uma merda, beleza, não muda nada em minha vida, mas ofender a mim, e meus amigos na internet ele sabe. Quando for ao vivo, ele passa de cabeça baixa ou pior ainda, vem falar com agente como se fosse nosso broder... aehuaehaeuaeuehauaehueahuaeh
SO TEM PUTA nessa porra aheuaeheauhaeuhae
Gabriel disse…
Caramba! O negocio aqui pega fogo em? rsrsrs...
Quem é o mané da vez? Se liga rapa, tá todo mundo no rock pra se fuder!

P.S: Concordo com Bubute, o pessoal adora odiar, só dessa forma existe manifestação eheheh...

Abraços galera!
Rodrigo Sputter disse…
na verdade eu disse isso numa canção Gabriel...o Rodrigo que citou a música dos Honkers é outro que não eu-ehehhe.

Mas de certa forma se vc concorda com a frase PEOPLE LOVE HATE concorda comigo, afinal a letra é minha (e dos honkers)-hehehe.
Eduardo disse…
Gabriel: Como diz Jimmy Luv: "Aqui é puro fya".

E realmente "People Love hate".
Dadau disse…
People Love hate de cu é rola!
Eu quero é rock baiano!
Eduardo disse…
Dadau: Roque com dendê? Macumba e aquela pegada regional né pars? hehhuauhhauuhauhahua
people love hate eh o melhor rock baiano q ja ouvi!! essa musica me tira do serio!!
Anderson disse…
Olá pessoal, desculpe a demora para responder as manifestações dos atingidos em meus comentários.

Quem quiser me conhecer eu sou Anderson mesmo, não estou me escondendo, só não tenho uma conta no google e nem paginas de relacionamento, mas quem quiser me mandar um email: Ander_matos@atarde.com.br ou ander_matos@hotmail.com

Pois bem, eu realmente fui muito direto e agressivo nas criticas e peço desculpa. Mas não mudo muito a minha visão sobre o que acontece de fato em nossa "Pseudo cena", embora eu não queira que seja assim. durante um tempo eu realmente acreditei, mas como disse o Eduardo quem sou eu para aprovar ou desaprovar algo aqui não é?

quem sabe eu não seja o seu publico, alguém que fala bem do seu som por ai? Quem compra os seus EP's. Se você não se importa, acredito então que é melhor parar de fazer música. Chega desse charme que não se importa com o que os outros falam.

E realmente, eu acredito na grande letra de "People Love Hate". Porque vocês acreditam tanto quanto eu.
vocês adoraram eu falando de Jera, Bruno e afins...

Essa coisa de Brodagem é papo furado, isso inflama e aquece as visitas no blog, todo mundo aparece quando se trata de fofocaria.

Estou muito ocupado agora, Até breve!
Bruno disse…
Anderson, no começo tava até te respeitando, mas ó, já vi que vc é mais um babaca falando babaquices.

Acho que para uma pessoa ocupada como vc diz ser, vc perde muito tempo analisando cada um e vindo postar seu ponto de vista num blog.

Bem, eu realmente nao me importo com o que os outros dizem. Quer dizer, não acho que ninguem tem obrigação de gostar do meu som. Um dos meus melhores amigos nessa vida é um roqueiro inveterado e acha as minhas duas bandas uma bosta! Sou menos amigo dele por conta disso? Não...

Quero deixar bem claro pra vc que eu to cagando pra cena, pro rock daqui e principalmente para o que vc pensa de mim...

Tenho bandas com meus amigos. Todos eles são meus amigos. Não é a minha profissão. Tocamos pra nos divertir, e se alguem se diverte com a gnt, massa. Se não, paciencia. Observe que o show de todas as minhas bandas nao tem muita cena, não é nada muito ensaiado. A gnt nao toca o cover que a moçada quer cantar junto, nossa musica nao tem o refrao facil que todo mundo sabe cantar. Sabe pq? Pq eu não faço questão disso!

Sou musico amador. Amador mesmo, toco mal guitarra inclusive. Entenda: Não vivo de musica, faço o que eu quero musicalmente falando, do jeito que eu quero, como eu quero, pra quem eu quero. Nunca perdi um minuto do meu dia pedindo pra tocar com ninguem ou babando ovo de ninguem pra conseguir algo.

Pra finalizar, acho bem coisa de pau no cu vir num blog e vomitar bobagens, julgando gente que talvez vc nem conheça (ou talvez conheça muito bem né? vai saber...).

Eu tbm ando bem ocupado, mas arranjei uma brecha na agenda pra mandar vc tomar bem no olho do seu, ok? Pq vc nao precisa gostar das minhas bandas, (e eu nao to te pedindo isso), mas ficar falando merda sobre os outros, isso ai não dá pra admitir.
Maria claudia disse…
Pouxa moço, o show em geral foi FODA, nunca vou deixar de ir ver CHAPLIN eles são muito FODASSSSSSSSS, pessoas imvisiveis é massa tambem, mais os HONKERSSSSSSSSSSSSSSSS são os classicos da bahia, pena que teve um bebado pra estragar e na hora da musica classica.............POUXA........mais valeu, espero a proxima e logo............. eu e minha camera crarooooooo
Eduardo disse…
Anderson: Gostei da postura agora, botando a cara, como tem que ser. Valorizei.

"Pois bem, eu realmente fui muito direto e agressivo nas criticas e peço desculpa".

Não se desculpe, a pegada é essa mesmo. Acho que não devemos medir palavras em nossas opiniões, mas temos que saber que tudo que vai volta e está pronto pra ouvir o que vem de lá também.

"mas como disse o Eduardo quem sou eu para aprovar ou desaprovar algo aqui não é?"

E quem sou eu pra te dizer o que fazer e você aceitar?

"quem sabe eu não seja o seu publico, alguém que fala bem do seu som por ai? Quem compra os seus EP's. Se você não se importa, acredito então que é melhor parar de fazer música".

Porque, pra fazer música eu teria que me importar com o que pessoas alheias a quem realmente julgo que importam falam? Não mesmo. Toco para meus amigos e chegados, se pessoas diferente disso gostarem vou adorar, se não...vou continuar adorando. Não vivo de música, tenho meu emprego, então pra mim realmente é cômodo não me importar se eu vendo 2 ou 20 Cds num show, se uma pessoa vai achar minha banda uma bosta ou excelente.

"Chega desse charme que não se importa com o que os outros falam."

Não é charme, é o estilo foda-se. heheh

"E realmente, eu acredito na grande letra de "People Love Hate". Porque vocês acreditam tanto quanto eu."

Isso é uma verdade.

"vocês adoraram eu falando de Jera, Bruno e afins..."

Não adoro, mas acho legal alguém vir aqui e falar o que pensa, sem se esconder que nem uns anônimos cuzão, não que eu concorde com você no que diz, mas pelo menos estamos exercendo a dialética aqui.

"Essa coisa de Brodagem é papo furado, isso inflama e aquece as visitas no blog, todo mundo aparece quando se trata de fofocaria."

É, comentei isso num e-mail com uma amigo, isso eu acho uma bosta. Gostaria de ver as pessoas comentando com tanta intensidade assim quando elogio alguém ou algo, mas o mundo é assim uma grande gorgonzola.

"Estou muito ocupado agora, Até breve!"

Não estou tão ocupado como você, por isso vou continuar lendo os coments aqui. Hasta!
Eduardo disse…
Bruno: Tocou exatamente no ponto que quis abordar, você criticar o som, a banda...beleza, mas de que me importa se "A" é favela e "B" é playboy?

Tipo, nenhum deles vai ser meu fiador em nada, tou pouco me fudendo pra situação financeira dos outros...sei lá, isso é bem revista contigo e caras.
Eduardo disse…
Maria Claudia: Obrigado pelos clicks, ajudaram bastante no post.
hehehe eu naum adorei falando de jera nem de bruno! acho foda eles q fazem parte da galera mais antiga estarem ativos no rock ainda! viajar eh pra quem pode, mas n acho que isso defina alguem como playboy ou não! querendo ou não jera trabalha com algo q contribui pro rock de merda de nossa cidade e bruno contribui com uns riffs massa que ele faz pra p.i. e pra honkers!

entaum axu invalido meter pau nos bixo!! tanta gente otaria melhor pra meter pau por aí! hehehe

mas q o povo eh uma disgraça é!!! tem 2 posts sobre palco do rock aí com 0 comentarios!!! agora va la falar mal da produção ou de qq porra pra vermos a porra inchar!!
Rodrigo Sputter disse…
"all they do is talk about their hates & i hate them too".

Isso deixa-me igual a qq outro que odeia, pois sou um ser humano como qq outro com amores e ódios...na verdade odeio essa galera que odeia qq coisa gratuitamente e com pré-conceitos...eu tenhos os meus, quem não tem, mas procuro respeitar os direitos das pessoas, mesmo sendo humano...desagrada-me a posição de que as pessoas perdem seu tempo odiando as coisas, ao invés de ganha-lo dedicando-se ao que gosta.
Rodrigo Sputter disse…
"their hate".
me apatralhei-hehehe
Tiago disse…
Anarfabeto ingrex
Anônimo disse…
a frase na verdade não está errada. está certa, ele atrapalhou-se em digitar sua propria da letra original. o trecho acima citado está num inglês perfect.
Eduardo disse…
Rodrigo: "
mas q o povo eh uma disgraça é!!! tem 2 posts sobre palco do rock aí com 0 comentarios!!! agora va la falar mal da produção ou de qq porra pra vermos a porra inchar!!"

O Palco do Rock perdeu a vez da polêmica aqui esse ano, acho que você tá perdendo a mão jahahuahuahuauhuhauhauhahuahuaha falou tudo vey, a galera gosta de ver sangue mesmo, por isso que programas como Na Mira fazem tanto sucesso.
Paulo disse…
heauiheauheui nao acredito q perdi essa aqui! queria agradecer os elogios sobre minha inteligência e os bons conselhos sobre salvar o mundo! rs
(e la em cima parece q a galera entendeu q eu disse q o problema era da bebida, acho q nao leu minha frase inteira, enfim...)
Eduardo disse…
Paulo: Fica moscando pars ehehehehhe

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…