Pular para o conteúdo principal

Cobertura: Reffer em Aracajú

Texto: xDudux

Fotos: Pritty Reis e Promo


Bem, como eu disse anteriormente, rumei direto da Wack-a-Doo para Aracaju, para dentre outras coisas ver o show do Reffer. Essa é uma banda mineira de hardcore melódico que embalou e muito minha adolescência. Considero o "Interference" um dos melhores Cd’s de hardcore já lançado no país, até porque na época tinha uma qualidade sonora que se diferenciava e muito do que vinha sendo lançado. Além do Reffer, iam tocar nesse show outras bandas locais. Uma eu já conhecia e a outra eu nem conhecia, mas estava muito curioso em ouvir, pelos integrantes que compõem a mesma, estou falando da Alexkid.


A Alexkid - http://www.myspace.com/officialalexkid - fazia ali sua primeira apresentação e aproveitou a oportunidade para lançar sua demo, "Um longo Adeus", de pronto digo logo se tiver como comprar, COMPRE! É boa demais e viciante. Dito isso você já deve imaginar que gostei da banda, tudo muito bem executado, com uma precisão invejável. A banda é composta por: Kleber Gavião (Maguila) na bateria, Anderson "Kabula" na guitarra, Alex (Pro-x, Triste Fim de Rosilene e xReverx) voz e baixo e Kleber "Mingau" (Clamor)na guitarra. Esse era o motivo por estar tão ansioso pra ouvir essa banda, pois os integrantes têm larga experiência no underground e pelos trampos anteriores já imaginava que vinha algo de qualidade, sorte minha que não me decepcionei nem um pouco. Para dar um norte ao leitor que ainda não ouviu a banda, a mesma segue uma linha Hot Water Music, guitarras pesadas e muita melodia, inclusive o vocal de Alex me impressionou bastante, bem limpo e perfeito para banda. Os caras ainda executaram um cover da Pro-X, antiga banda de Alex.


Antes de continuar, uma pausa para falar do local do evento: Gonzagão. Já haviam me falado do local, que era bem grande e realmente o lugar é grande pra caralho, impressionante foi ver que mesmo assim deu uma galera legal no evento e não ficou aquela sensação de vazio, a produção do evento também está de parabéns pela arrumação do palco, ficou muito legal com as camisas ao fundo e ter reduzido o tamanho do mesmo, assim os integrantes não ficaram "perdidos" em meio ao palco enorme. Iluminação também está de parabéns, ficou perfeita. O que pecou em alguns momentos foi o som, em determinadas bandas falhou e ficou um pouco desregulado.


Voltando aos shows, agora era a vez da melhor banda punk nordestina The Renegades of Punk - http://www.myspace.com/therenegadesofpunk - A banda está cada vez melhor e em sua melhor formação com João no baixo, acho que enfim a galera achou o encaixe perfeito. A banda em 2011 não fez muitos shows e acho que isso foi perfeito, pois dava pra ver o gás da banda no palco. A banda tocou músicas de todos os seus lançamentos, inclusive o hit "Se tudo se vende...", fora ele também rolou outra música, que pra mim é a melhor música da banda, "As coisas mudam", essa música é linda e tem uma letra foda e claro que nessa hora eu já estava pingando de suor de tanto pogar. Pra mim a parte mais emocionante do show foi quando Ivo (bateria/voz) dedicou uma música para alguns amigos e para mim, citando como inspiração, porra quando você ouve isso de uma pessoa que você tem admiração e carinho é gratificante demais, ainda no show rolou outro momento foda, que foi a execução de dois covers do Cólera, "Palpebitre" e "Duas Ogivas". Enfim, a The Renegades of Punk fez um verdadeiro show punk. Ahhh...não poderia deixar de citar a guitarra de Dani (Guitarra/vocal), porra, é linda demais...toda trabalhada no brilho.Voltei ao meu posto, sim eu estava vendendo Cds no show, rolou até umas vendas legais, coisa que aqui em Salvador é bem díficil e de lá eu acompanhei o Show da Rótulo - http://http://www.myspace.com/rotulo -. A Rótulo é aquele tipo de banda que tem integrantes com talento e desenvoltura musical, porém desperdiça tentando soar como seus ídolos, sim a Rótulo continua não tendo uma identidade musical e soando igual ao Dead Fish. Entendo o fato de ser uma grande influência da banda, porém acho sinceramente que se a banda buscasse novos elementos para agregar ao seu som ficaria perfeita e melhor, assim poderiam enfim achar sua cara. É complicado você ouvir uma banda e logo pensar: "Caralho, mais um dead fish". Fora isso achei, que a banda demorou bastante para acertar o som, mas isso acho que nem foi culpa dos caras, como eu disse o som alguns momentos sacaneou a galera. Entretanto, em que pese eu falar isso da banda, o que eu vi foi um público bem empolgado com o show dos caras e cantando as músicas, ou seja, eu posso estar errado em relação ao estilo da banda, talvez esteja dando muito certo essa fórmula que eles usam, mas eu não gosto.Outra banda que desperdiça talento de alguns integrantes é a Maua - http://www.myspace.com/mauaband -. A banda faz aquela linha de metalcore bem conhecida, estilo Lamb of God e essas coisas hellfest da vida. Particularmente tem pouquíssimas bandas desse estilo que gosto, a Maua não foi uma delas. Achei o show bem longo e chato, todavia, não foi de todo ruim ver novamente a banda (já tinha visto uma vez, com essa nova formação), pois pude confirmar minhas impressões sobre o vocal, caralho eu vi ele cantando a primeira vez com a Inrisório e de lá pra cá parece que o cara só fez melhorar, o vocal dele é muito bruto, agressivo ao extremo e digno de uma banda grind porradêra o outro destaque da banda é a menina que toca baixo, você olha pra menina carinha de menina amarela, toda quieta e ai você ouve ela fazendo uns vocais rasgados de primeira linha e ai você pensa: só pode ser playback!! O vocal dela é estupidamente bom e dividindo com Eric (vocal) fica melhor ainda, a dupla deu bastante certo, pena que o estilo da banda não me agrada muito, preferia eles dois em uma banda mais agressiva, ou grind ou até deathmetal acho que ambos cairiam muito bem.Por fim eu estava esgotado, com o life já acabando. Noite de virote, fiquei o tempo todo em pé na banquinha da distro, shows longos...estava fudido e já estava querendo ir embora, foi quando eu ouvi a intro do "Interference" e ai comecei a ganhar vida,fui à frente do palco e os caras, assim como no CD, seguiram com "Lured", porra!!! É a minha predileta dos caras, já fiquei logo doidão. Ai foi só clássicos e pura nostalgia dominando o local. Faixas como "Water", “Feelling Changes”, "Shift” e "Hi Technology" deixaram uma galera mais nova, eu mesmo rejuvelheci uns sete anos, fui pra roda, cantei, me esbaldei ao som do Reffer, uma das bandas que pensei que nunca iria ver ao vivo. Os caras tocaram até músicas da demo, "Conquest your Dreams", nem lembrava a última vez que tinha ouvido essa música. Rolou ainda um cover da banda curitibana Pinheads, "Today is the Day". Pra mim os caras só cagaram na música pro Atlético Mineiro, porra de Galo! hehehehehehe essa música saiu na coletânea da Torcida Galometal, mas fazer o que se os caras tem mal gosto pra torcer, pelo menos compensaram isso na música, onde ai sim mandam muito bem. O show acabou e ficou aquele gostinho de ver mais uma vez aquilo, só pra marcar mesmo. Porém tinha que voltar a SSA e pagar meu pau semanal.Tenho que confessar que, senti falta de algumas pessoas nesse show, pessoas que com certeza deveriam estar ali: Pato, Henrique e Caroço, são três pessoas que são fanáticas pelo Reffer e mereciam estar ali.


Comentários

Rodrigo disse…
filadaputa incompetente!! devia ter trazidos copias pra distribuir aqui em ssa! tavu sem diêro la pra pegar o meu!
Eduardo disse…
Não mando você ser pobre. Mas eu mosquei mesmo heheheh
Jorge disse…
http://www.soundcloud.com/rotulohardcore

rola musicas mais recentes
Eduardo disse…
Malz, aê por ter posto o link do My Space, é que geralmente linko as bandas por lá, não que eles me paguem nada por isso.
casadorock disse…
gordo safado, nem te vi lá no show. mas foi de fuder ne. venha pra cá mais vezes seu porra. xero

Murillo Viana
Eduardo disse…
hahuahuauhahu você não me viu porque estava em boas condições por lá ahuahuahuauhauauhauhauhauahuahuahauhauhauahuah

Foi lindo mesmo e sempre que der vou praí, até que vai acontecer o dia que vou morar de vez nesssa cidade linda.

Xeiro!!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”. 
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…