Pular para o conteúdo principal

Cobertura: 5ª Verdurada de Recifie

Texto: xDudux

Fotos: Priscila Lima e Promos


Resenha interestadual! Iniciei minhas férias em grande estilo! Logo na sexta, saí do trabalho no horário de almoço e rumei pra Hellcife, sim capital pernambucana de pessoas agradáveis e acolhedoras para ver/participar da quinta edição da Verdurada naquela cidade. Cheguei na city, fui pra casa de mainha e à noite peguei o buzão pro Recife Antigo, local do show. Foda que como sempre na zéruelagem eu esqueci o nome do local exato do show e ai fui andando na tora mesmo, quando passo em uma das pontes e vejo o cartaz colado (lambe-lambe salva!!!), ai vi que o show seria na Estação Reggae e foi bem tranquilo de achar o local, sentei e fiquei esperando pessoas conhecidas chegarem para ficarmos papeando, quando a organização começou a cobrar os ingressos adentrei o recinto e montei a banquinha, aqui tenho que citar que as banquinhas estavam uma coisa linda de se ver, variedade de todo o tipo e para todos os gostos musicais ou literários.


Começa a exibição do documentário "A Revolução dos Cocos" e logo após a Libellulla - http://www.facebook.com/libellulla.banda - se apresenta, mostrando um metal/hardcore muito repetitivo e que aos meus ouvidos soou bem chato. O vocal era bem agressivo e a presença de palco era bem empolgante, já as faixas executadas não empolgaram tanto, ainda falando do vocal, era visível que o mesmo estava se esforçando ao máximo na apresentação, digo isso pois percebi que ele tem o mesmo problema que eu, aparentemente estava com dor de cabeça e as veias de sua cabeça pulsavam demais, mesmo assim o mesmo conseguiu terminar o show vivo.


A segunda eram os meus conterrâneos da Dispor http://dispor.wordpress.com - que estavam ali fazendo seu primeiro show fora dos limites baianos, e não decepcionaram. Tocando um punk bem empolgante, que beira a agressividade do hardcore, a banda fez um show bem descontraído e agitado, o vocal de Valéria está ainda melhor que na época da Silvia Saint vs Rocco e Antônio piorou o vocal, porque não tem mais aquele vocal de guri da época da Heróis de Nós Mesmos que eu tanto gostava, mas isso não importa, basta dizer que ambos saltitavam durante a execução das músicas e que no intervalo delas sempre tentavam falar sobre a temática das letras ou assuntos diversos, julgados interessantes pela banda.





Fechando o primeiro bloco de shows a local Como Desistir? - http://soundcloud.com/comodesistir - veio ainda mais empolgante que a banda anterior. Lançando sua demo, a banda expôs um hardcore carregado de oitavadas melódicas e um vocal bem competente de Braytner "R.D.". Quem é chegado num hardcore melódico agressivo não pode deixar de ver ou pelo menos ouvir a demo dos caras, essa foi uma grande descoberta do Tomanacara em 2011, certo que no apagar das luzes de 2011, mas mesmo assim foi uma excelente descoberta! Falando nisso, vale lembrar que dia 13/01/2012 a banda se apresenta pela primeira vez em Salvador, procure o caminho que acharás.


Pausa para comermos a deliciosa feijoada vegana e ao mesmo tempo vermos a palestra sobre "Vida Além do Consumo" ministrada pelo Coletivo Revolcultura. Disse palestra, pois a idéia inicial seria de um debate, porém o pessoal ficou meio acanhado e apenas ouvindo os facilitadores, o que não foi ruim, pois foram abordados temas bem interessantes.

Descansado e preparado era a hora do moshpit! Come Alive, banda de Campina Grande (PB), era uma banda que estava muito afim de ver ao vivo, desde que vi alguns vídeos no youtube, a empolgação não foi nem um pouco frustrada, pois a banda tinha realmente o espírito que estava buscando, aquele da época de mais moleque, quando socar o chão era divertido. E assim o fiz, moshei gostoso ao som dessa banda, que dosa bem o peso e a cadência das músicas. O vocal da menina bota muito muleque no bolso, agressivo demais e bem encaixado nas músicas. Achei apenas que o baterista poderia ter aliviado menos na bateria e soltado mais a mais, a banda pede isso, tem que espancar sem pena rapá!

Já que falei do baterista acima, vou começar falando dessa banda dizendo que o baterista não é normal, não tem condições não, o cara estava fodendo com tudo e não esboçava uma mínima expressão de sentimento, frio e técnico o baterista da Rabujos - www.twitter.com/RabujosGrind - me impressionou bastante, em verdade não só o baterista como a banda toda me deixou boquiaberto, outra excelente descoberta do Tomanacara, que banda linda! O vocal era perfeito e a guitarra era tão estrondeante que mal dava pra sentir a falta do baixista, que ao que parece saiu recentemente da banda. Grindcore podre e enérgico, assim é a Rabujos uma banda que tem que vir pras bandas de cá logo, pois coisa boa assim é difícil de se ver por aqui. Sem medo de ser feliz afirmo que foi a melhor banda do festival e também o melhor show, saí com dor no pescoço de tanto bater cabeça ao som do Rabujos.


O Elo Coletivo e Oxenti Records estão de parabéns pelo evento, tudo muito bem organizado e numa vibe bem positiva. Parabéns também a todas as pessoas que de alguma forma colaboraram para o bom andamento do Festival, acho que a coletividade real é essa a participativa e não a de apenas discussões que não leva a lugar nenhum na prática.


Link para o vídeo da Come Alive na 5ª Verdurada de Recife:


http://vimeo.com/33970629

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Festival Big Bands 2012

Texto: xDudux
Fotos:Quina Cultural, Igor Filgueiras, Mari Martins
No dia 26/10/2012 foi dado o pontapé inicial para mais uma edição do  Festival Big Bands. Na sexta não fui, pois estava torcendo pro glorioso leão e no domingo também não deu pra comparecer já que estava na celebração da décima edição da batalha de rimas Maisum, entretanto não poderia deixar de ir a pelo menos um dia desse tradicional festival e me restou ir no sábado (27/10), onde dentre outras bandas teria a gigante Headhunter D.C., banda local de death metal com prospecção e respeito nacional. Sim por esse show com certeza já teria valido à pena minha ida a Praça Tereza Batista, mas ainda teriam outros atrativos nessa tarde/noite.
A banda de abertura foi a Hessel -http://www.myspace.com/hesselrock - banda instrumental local que seguindo nossa tradição de bandas instrumentais é muito boa! Os caras abusam, sem medo de ser feliz, de efeitos e pedais, dando um resultado final que é uma delícia musical de primeira linha, que …