Pular para o conteúdo principal

NP COVER FESTIVAL


Sábado a tarde lá ia eu após bater o feijão de mainha curtir um rock esperto na matinê do Boomerangue, o evento da vez é o NP COVER FESTIVAL, evento realizado pela No Palla produções. Resumindo o evento é um concurso de bandas que se apresentam com músicas próprias e covers, no final a banda campeã ganha uma gravação no conceituado Estúdio 60, para isso existirão diversas eliminatórias e uma grande finalissíma, apesar de ser minha primeira ida a esse evento está já é a segunda eliminatória e as bandas concorrentes eram: Weise, executando covers do Pavement; Ação Imediata, executando covers do Dead Fish; Misen Scene, executando covers do Metallica; The Idiots, executando covers do The Distillers; Hardcall, executando covers do Glória; Rádioroque, executando covers do Artic Monkeys; O Quarto, executando covers do Libertines e Burning Heart, executando covers do Skid Row. Ufa!!!Mas não para por ai, ao mesmo tempo no palco do piso inferior da Boomerange, ainda no mesmo evento, rolavam shows das bandas: Charlie Chaplin, Megaquina, Megarage, Sodona, Indra e Candura.

Atrasos, sempre, porém esse foi o tipo de situação que ao menos para mim o atraso foi legal deu pra chupar um picolé, conversar com amigos e conhecidos, trocar uma idéia, ouvir histórias de Fabiano Passos e Bruno Carvalho, adoro ouvir histórias de turnê e vivência mesmo dos caras mais velhos, é sempre bom. Começa uma certa movimentação, os jurados sobem para seus postos e parece que a primeira banda iria começar a tocar, vou conferir.

A THE IDIOTS manda uma sequência de covers do The Distillers, quase que sem pausa os caras emendavam uma música na outra, particularmente achei os covers bem ensaiadinhos, pelo pouco que conheço do Distillers me agradou, porém estava me preocupando o fato dos caras não terem tocado "Sick of it all", pois considero uma das músicas mais empolgantes da banda, porém eles muito espertos mandaram essa e foi o cover mais empolgante que eles tocaram da banda, muito bom. Já tinha visto Tripa tocando bateria antes, e sinceramente não tinha gostado, contudo, nesse show acho que da banda ele foi o músico que mais se destacou, acho que tocar na bateria dos Imbatíveis tá fazendo bem ao garoto. A música própria foi uma maresia só, um estilo completamente diferente dos covers tocados, talvez se fosse no mesmo vigor punk agradasse mais, outra coisa que senti falta, foi de um vocal feminino.

Pretenciosos e surpreendentes a WEISE -http://www.myspace.com/bandaweise - resolveu fazer um cover de uma banda que creio não ser muito ouvida pelo público infanto juvenil que ali estava. Entretanto do começo ao fim a banda conseguiu chamar e segurar o público em sua apresentação, os covers foram impecáveis, e a vibe da banda tava milgrau. Um dos shows da Weise que mais vi os caras empolgados, talvez pelo fato de estarem tocando covers deve ter dado um ânimo a mais aos caras, as músicas próprias também parece ter agradado bastante o público, e vem me agradando também mais, acho apenas que os caras deve limar as músicas mais depressivas dos shows porque quebra um pouco o clima.

Desci pra dar um rolé na varanda quando avistei uma cena patética, um ataque de estrelismo de um muleque com os seguranças das casa, quando a O QUARTO subiu ao palco descobri que o afetado da portaria era o baterista da banda, logo respirei fundo e contei até 10, para conseguir ver/ouvir a banda excluindo o fato, afinal o muleque é só um membro da banda. Começa o show, caralho!!!!! Fiquei de cara com o vocal, é identico ao do sacaninha do Libertines, me impressionou, fora isso a banda tem uma pegada que me agradou, certo que os covers me agradaram mais que as músicas próprias. Gostei de ver a evolução de Nilber no baixo, diante o que ele tocava nos primórdios da Rotos, foi uma evolução e tanta e seus backing vocals, também são bons, coladinhos tanto nas músicas próprias como nos covers. A última música que tocaram, que foi uma própria eu gostei bastante, uma pegada bem dançante e um pouco parecida com o Devo, achei muito boa mesmo.

Era a vez da banda que faria cover do Dead Fish, AÇÃO IMEDIATA. Eu gosto do Dead Fish a um certo tempo, banda que marcou fase em minha vida, até hoje gosto muito da banda e da postura dos caras e estava ansioso para ver esse cover, na primeira música percebi que minha ânsia tinha se transformado em frustração, e não adiantava os caras tocarem clássicos como "Noite", a banda era ruim demais. Umas viradas de bateria que não sei de onde o baterista tirava, vocal péssimo...estava dando agonia em ver, não sei como a banda conseguiu ser classificada. Acho que se tinha alguém ali que não conhecia o Dead Fish, deve está achando que a banda é uma merda, diante a atuação da banda cover.

Agora mais uma banda dos novos rockers, Artic Monkeys, e quem se propôs a fazer o cover foi a banda RÁDIOROQUE, ao que pareceu a banda tem um público consolidado, vi muitas pessoas na hora do show, inclusive uma grande parte cantando as músicas da banda que estão rolando no MySpace - http://www.myspace.com/radioroque -. Eu não sei se é porque eu gosto de algumas músicas do Artic Monkeys e os caras tocaram bem, ou se realmente os covers foram melhores que as músicas próprias, todavia, a banda não deixou a desejar em nenhum dos quesitos, apenas os covers parecem ter me soado melhor. O que gostei realmente de ver é que todas as bandas, salvo a cover de Dead Fish, parecem ter uma regularidade boa de ensaios, parecem se dedicar isso é legal de ver, uma banda bem tocada, mesmo que o estilo não agrade muito.

Via uma certa movimentação, e logo me confirmaram que no palco de baixo ia começar o show da CHARLIE CHAPLIN, e claro eu não iria perder. Um público bem legal, não tava muito lotado, todo mundo curtindo na moral e a banda sempre empolgada!!!!! E claro a empolgação passava que nem vírus para todos os presentes, danças toscas ou ensaiadas, foda-se o importante é dançar até cair, e foi nesse clima por todo o show. A banda fez o set que tem executado ultimamente, mesclando músicas da demo lançada no Trama Virtual - http://www.tramavirtual.com.br/charlie_chaplin -, com músicas novas que irão compor o próximo lançamento, sem data ainda para sair. No decorrer do show eis que surge ela, a chuva de papel picado, e dessa fez era chuva de prata, então vamos de mais músicas para jovens rebeldes e sorridentes. "Porque não", "Estátuas" e "Garganta Presa", foram alguns dos hits que embalaram essa apresentação. No final, um interlúdio com a música "Sedução Barata", da banda Irmão Carlos e o Catado, um groove só.

Depois de tanta dança estava acabado, e como no outro dia iria me acordar bem cedo para ir no show do Retrofoguetes preferi ir pra casa de minha namorada e descansar um pouco. Sobre o show do Retrofoguetes, aguardem o próximo post.


NA FOTO : WEISE

Comentários

Rodrigo Sputter disse…
Esses caras tão uns resenhêro da porra!!

massa!!

legal ver a charles e weise crescendo na parada (que frase louca essa, mas blz...).

fiquei curioso pelo libertines...

e só espero que o batera estrela não tenha sido Matheus...porque ele sempre toca nos projetos de Nilber...mas acho difícil ser ele...porque Matheus é um cara da porra, num ia fazer isso!!
x Toma na Cara x disse…
Acertou Bubute, não foi Matheus, também acho díficil ele fazer algo do tipo.
Tazo. disse…
acho engraçado como você me chamou de 'estrela' sem saber quem eu sou e o que estava acontecendo no local. não vou me dar ao trabalho de explicar, mas só pra não deixar as coisas em branco, enquanto eu estava lá fora dando "ataque" a minha banda estava no palco esperando por mim, enquanto a (falta de) organização da casa me segurava do lado de fora. portanto, antes de ir dizendo o que bem entende sobre o que não entende, procure os fatos e analise as coisas do jeito que elas são.
obrigado pelos elogios dispensados à banda. apareça sempre nos nossos shows. até.
nosurprises disse…
A banda O quarto é muitoo boooa!
:))
Leonardo Navarro disse…
Valeu pelos elogios! Admito que as músicas próprias deixaram um pouco a desejar, mas o fato de tocar Libertines nos prendeu um pouco. Prometemos mais pros próximos shows. E que bom que esse incidente não atrapalhou seu julgamento sobre a banda, parabéns pelo profissionalismo quanto apreciador musical! No mais, a Weise realmente mereceu vencer essa etapa, e o show da Charlie Chaplin, nem comento.. FODA!
A noite pra mim ficou marcada pelo shows da Weise e principalmente a Charlie Chaplin... foi um dos melhores shows q eu vi dos caras...
Energia foda, me arrisco a dizer q é a melhor banda ao vivo hj de Salvador... Torço muito pela banda..

Parabéns também ao Blog... Li quase todas as resenhas em uma só passada por aqui... =)
x Toma na Cara x disse…
Tazo, acho que falta de organização foi uma coisa que não existiu no evento. Os caras da No Palla se deram ao trabalho de divulgar ante e avisar que eram pras bandas chegar cedo, ou seja, creio que você fazia uma idéia de que horas ia tocar, ademais, em nenhuma hipotése pode tratar-se uma pessoa que apenas estava fazendo seu trabalho com a bossalidade e truculência que você tratou, lembre-se sempre que o segurança não dita as regras da casa, apenas as cumpre.

Sobre o fato de dizer o quem entendo sobre o que não entendo...bem o blog é assim, aqui falo o que bem quero sobre aquilo que não entendo, não estou aqui pra agradar "A" ou "B", não faço questão de puxar saco de bandas ou produtoras, não peço cortesisas pra shows e não é um blog com cunho jornalístico e imparcial, é um blog parcial onde tercemos NOSSAS opiniões sobre os shows, essa é a NOSSA visão, e é assim que é! E realmente nem sei quem você é, contudo, a impressão que tive não foi das melhores.
x Toma na Cara x disse…
Chucky, dá um saque nas entrevistas também, tem coisas legais.
Ragko disse…
gostei da resenha
mto bom
a caixa dakela batera tava marromenos né vei?
ahuahuhauha
abração
Opá... eu reparei hermano "toma na cara".. Eu dei uma passada de olho na do Dead Fish e Yun Fat...

Em breve retornarei para aquelas redondezas, para ler de fato... =)

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Festival Big Bands 2012

Texto: xDudux
Fotos:Quina Cultural, Igor Filgueiras, Mari Martins
No dia 26/10/2012 foi dado o pontapé inicial para mais uma edição do  Festival Big Bands. Na sexta não fui, pois estava torcendo pro glorioso leão e no domingo também não deu pra comparecer já que estava na celebração da décima edição da batalha de rimas Maisum, entretanto não poderia deixar de ir a pelo menos um dia desse tradicional festival e me restou ir no sábado (27/10), onde dentre outras bandas teria a gigante Headhunter D.C., banda local de death metal com prospecção e respeito nacional. Sim por esse show com certeza já teria valido à pena minha ida a Praça Tereza Batista, mas ainda teriam outros atrativos nessa tarde/noite.
A banda de abertura foi a Hessel -http://www.myspace.com/hesselrock - banda instrumental local que seguindo nossa tradição de bandas instrumentais é muito boa! Os caras abusam, sem medo de ser feliz, de efeitos e pedais, dando um resultado final que é uma delícia musical de primeira linha, que …