Pular para o conteúdo principal

VIVENCIAR NE TOUR


Sexta Feira rocker no Irish Pub da Barra, a bola da vez era a banda carioca Vivenciar, que passou por Salvador com sua tour pelo Nordeste. O Evento foi organizado pela Estopim Records, selo baiano que vem sobrevivendo a mais de 10 anos, com eventos sempre muito bem organizados e bons lançamentos. Apesar da antipatia do coroa que fica na portaria do Irish Pub, o clima estava agradável. Comi um lanche super nutritivo e delicioso e fui ver a apresentação da LUMPEN - http://www.myspace.com/xxxlumpenxxx - que já havia começado. Lá dentro estava mais frio que do lado de fora do bar, o público ainda era pequeno, foi um dos shows da Lumpen, que eu vi, mais frios, talvez fosse o ar condicionado do local. A banda ainda está fazendo o show da Mixtape "Quintessência Profana" que será lançado agora em Agosto na turnê Um só Caminho, vale lembrar que essa tour passará por Salvador no dia 09 de agosto, num show na Zauber e participam da tour: Lumpen, Versu2, Arterisco e o aclamado MC Marechal (RJ), falando na Versu2, participaram do show da Lumpen os MCs Rangel e Coscarque, na versão hardcorer da música da Versu2, "Na Caminhada". Na minha opinião esse e o cover da Sem Acordo, "Eu te amo", foram os pontos altos da apresentação da Lumpen.

Ainda com o clima frio, porém com um pouco mais de pessoas na platéia a ÉGREGORA estréia nos palcos soteropolitanos, sim esse era o primeiro show da banda na sua cidade. A banda mostra um entrosamento bom, e faz um hardcore bem rápido, na linha de bandas como Infect e Triste Fim de Rosilene, comparei com essas bandas de vocais femininos, pois a Egregora também possui, bem agressivo por sinal. Além disso, as danças do fotógrafo/jornalista e também baixista da banda, Fernando Gomes, são um show a parte. Mesmo a banda tendo uma pegada bem agressiva e rápida, o público ainda se mantinha apático e parado.

E esse show foi uma verdadeira maratona para o baterista João Paulo, já era a terceira banda da noite e ele ainda continuava na bateria, apenas esperando os demais componentes para soltar o braço. Agora era a vez da MAIS TRETA - http://www.myspace.com/maistreta - Banda clássica do cenário underground, passou por um hiato bastante grande de shows e gravações, e agora está de volta com Túlio no baixo, e mais uma "esdrúxula" gravada, que vocês podem ouvir no Myspace dos caras, acho que o frio era algo meramente psicológico, pois foi a Mais Treta tocar e o suor descer e aí a baderna tava feita, era gente correndo, pogando, cantando, foi um show inesquecível e que ficará guardado por muito tempo em minha memória, um show pra lembrar do Insurgente, pra lembrar de dias felizes. Estava que nem pinto no lixo! Fabiano Passos, vestiu a farda, pasmem!!! Ainda cabe nele, e tive que pedir arrego e tomar uma água, fiquei rouco e o show terminou, não sem antes tocar um clássico do punk nacional "Medo" da banda paulista Cólera...o show termina com um gostinho de quero mais.

Depois do climáx atingido com a Mais Treta, era hora de conferir a novidade, o público agora já era bem maior do que o do começo do show, e os olhares curiosos observavam a banda VIVENCIAR- www.myspace.com/vivenciar -, que veio do Rio de Janeiro, mostrar toda malemolência carioca. A banda dividiu o público, aqueles com ouvido mais puritano e acostumados com o "normal", achou a banda um saco, teve gente que disse preferir a demo que o show. Eu adorei o show, principalmente as músicas novas. A banda entre um intervalo de uma música para outra falava algo sobre a vivência deles, sobre como era estar na Bahia, política e muito mais, sem sombra de dúvidas o ponto máximo do show foi na música "Não fale comigo às segundas feiras", que arrancou aplausos do público presente. Particularmente o show em si tem uma carga emocional muito grande, por vezes sentia minha garganta dar nó, era algo que não sentia desde os shows da Viver Mata, posso dizer que o show da Vivenciar foi um show a parte, totalmente alheio a tudo aquilo, foi uma apresentação totalmente intimista, espero que eles gravem logos essas faixas novas e lancem, porque o underground precisa de coisas diferentes e que saiam da mesmice.

Os pingüins dançantes subiam ao palco, CHARLIE CHAPLIN - http://www.tramavirtual.com.br/charlie_chaplin - eles que vêm fazendo diversas apresentações pela cidade, estavam também nesse lindo evento, e fez o ambiente ficar mais caliente. As músicas novas estão tão boas quanto ou até melhores que as antigas, a galera cantava junto com banda, mantendo o clima bem amigável e alegre, corpos ao chão, Vicente (vocal) bolando que nem doido, e o show transcorrendo no melhor clima de caos, dançando para revolução. Alguns curiosos acompanhavam aquela bagunça que ali estava acontecendo, meio envergonhados em participar dela, ou acabar se sujando. A banda no palco é bem enérgica e intensa, entretanto, acho que dessa vez houve um excesso da parte do baixista, Rogério Gagliano, que atirou o baixo contra a lâmpada do local e óbivo, quebrando-a. Foi um excesso pois hoje em dia espaços para shows de punk/hardcore são bem escassos, esse está sendo uma nova opção para que aconteçam eventos assim, sem patifaria de venda de ingressos e tudo mais, e se nós acabarmos perdendo ele, onde vai acontecer os shows? Como iremos nos divertir como gostamos e com as bandas que gostamos? No final do show ainda rolou uma participação de Marina (Patorocko), tocando dois covers da Patorocko. Fechou em grande estilo.

Pra dar fim ao já início de madrugada, uma banda relativamente nova na cidade, JONAS - http://www.fotolog.com/jonas_music_roll - Contando com membros de bandas extintas como Viver Mata, Contenda e Los Canos, dessa vez fazendo um som distinto desses projetos anteriores. Pelo que ouvi, achei predominante no som um hard rock soando moderno, com um tanto de melodia entre riffs e oitavados, e um vocal esganiçado. Bem peculiar. Em uma apresentação longa, com um repertório de mais ou menos uma hora de músicas próprias, encerraram o evento, que a essa instancia contava com um público bem reduzido. A banda já tem material gravado, apesar de ainda não disponibilizado. Por pouco tempo, certamente.

E assim findamos mais uma cobertura de um evento que podemos dizer foi excelente, com bandas boas e promissoras, apesar do horário não tive muitas complicações para chegar em minha casa (estava de carona dessa vez), apenas não pude ficar para conferir a apresentação da Jonas, todavia, RODRIGO GAGLIANO, mais uma vez, dá sua colaboração ao Blog demonstrando que isso aqui, realmente, é pra quem acredita. TUDO NOSSO!!!!
NA FOTO : MAIS TRETA

Comentários

Blequimobiu disse…
"que nem pinto no lixo..."

hehehhe, vc é uma figura!
Rogério destruidor de lampadas.. é?? rsrsrs... Putz fiquei bem curioso em ver o show da Vivenciar... Adoro essas coisas 8 ou 80... elas sempre são fora do normal, já que racham opiniões.
Texto mais uma vez bem redigido, boa síntese.. nada cansativo...
\o/

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”. 
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…