Pular para o conteúdo principal

PALCO DO ROCK 2010 - 3º DIA


Continuando a saga roqueira em pleno carnaval, nosso querido amigo Rodrigo Gagliano expõe suas considerações sobre a Segunda-Feira e penúltimo dia de Festival Palco do Rock 2010.

Segunda-feira atípica, mesmo em se tratando de época de carnaval. Terceiro dia de Palco do Rock. Banda de abertura: BUSTER - http://myspace.com/0buster0 -. Quando cheguei, a banda já tinha tocado, mas tive informações, inclusive pelos próprios caras da banda, que foram bastante prejudicados. Som mal operado já é de praxe (salvo raras exceções) nesse tipo de festival, então nem vale ressaltar, mas houve uma história que o pessoal do Korzus arrumou a bateria que estava disponível para todos os dias do evento e disseram que ninguém mais mexeria nela. Pelo que entendi, a produção do PDR foi correr atrás de uma terceira bateria, já que o Korzus, por usar uma configuração heavy metal de dois bumbos e x tambores, ja tinha reservado 2 para sua apresentação. Além disso, parece que uma corda do baixo partiu, perderam ainda mais tempo, enfim, tocaram uma media de apenas 5, 6 músicas e muito provavelmente não conseguiram transmitir aos presentes, a qualidade que podemos ouvir nas gravações da banda.

DAVI ZEW - http://myspace.com/davizew -, por motivos de força maior ou menor, não pude apreciar essa apresentação.

FIDDY (PE) - http://myspace.com/fiddyrapariga -. Banda irreverente e um tanto diferenciada das outras, não pelo som, que constitui-se de um rock basicamente pesado, mas pelas letras abobalhadas, "uniformes" com direito a gravatas amarelas e um integrante inusitado que não tocava nenhum instrumento nem cantava, apenas "dançava". Momento de descontração, refrões como "você não me pega cara de cueca", "mete a cabeça na parede" e coisas do tipo. Ao contrário desse lado "besta" da banda, a parte musical se fazia mais séria, muito bem executada.

A história desta se confunde com a história do palco rock. Tanto pela idade, quanto ao fato de alguns integrantes estarem envolvidos na produção do festival. Mais de 15 anos de estrada, tocando um hardcore "crossover" como costumam se auto-intitular, a ULO SELVAGEM - http://myspace.com/uloselvagem - parecia estar mais inspirada que ano passado, mas ainda achei uma apresentação bem morna, com um nível bem médio. Foi a banda que antecedeu a grande atração da noite.

Com a bateria, motivos de confusão, devidamente localizada no centro do palco (que esse ano deu a impressão de estar bem maior), entram eles, diretamente de São Paulo, KORZUS - http://myspace.com/korzus -. Nessa hora, o local estava repleto de roqueiros de preto e headbangers furiosos e ansiosos pela destruição que estava por vir. Conheci a banda através de um cover em um cd de tributo ao Olho Seco, mais precisamente uma versão da música "Lutar, Matar", onde transformaram esse clássico punk em um quase-new-metal, me passando é claro, uma má impressão da banda. Mas ao contrário desse fato esdrúxulo, o show foi uma verdadeira rajada de "bate-estacas", um "paco paco" atrás do outro. Trash Metal de primeira, com o som elevado a um nível de qualidade bem superior aos anteriores. O público parecia ao mesmo tempo, saciado e sedento. Senão me engano tocaram o cover do Slayer que as bandas tentam arriscam com a intro, mas, que quase sempre não passam disso.

Logo em seguida, outros paulistas de um outro segmento de rock com peso e velocidade: AGROTÓXICO - http://myspace.com/agrotoxicohc - Show enérgico, músicas bem executadas, o som permaneceu com uma qualidade acima da média, talvez tenham contado com a ajuda de algum técnico de som do Korzus, já que pareceu se tratar de bandas amigas! O guitarrista parecia meio desanimado, não sei se é o jeito dele mesmo, mas fez sua parte de forma competente apesar de não ter demonstrado externamente muita disposição, e apesar também, de ter cantado algumas músicas. Um vocal agressivo que lembrava bastante o de Fábio Olho Seco, que já excursionou com os caras em uma turnê européia e gravaram um disco com regravações de clássicos do Olho Seco (Fábio e Agrotóxico). Nessa hora o público tinha diminuído bastante, mas o clima foi de agitação e agressividade musical.

ELIPÊ - http://myspace.com/elipe - "Resenhista filadaputa, não viu essa também não?", nãããão! Não vi, nem sou resenhista. Estou aqui do mesmo jeito que você vai pra cozinha fazer um miojo quando não tem outra coisa pra comer e nem por isso você vira cozinheiro! Não se desagrade, apena "mude de canal". Bom, essa vai ficar pra próxima também.

Da banda a seguir, pena não poder fazer uma rasgação de seda. THE HONKERS - http://myspace.com/thehonkers -, terceira apresentação nessas três últimas edições do PDR. Receberam de tabela um resquício da confusão ocorrida nesse mesmo dia mais cedo (já mencionada), além de apenas conseguirem aquecer os motores nas três últimas do repertório, numa seqüência de músicas porradeiras e enérgicas. Ou seja, quando o verdadeiro potencial Honkeriano começou a despontar, a apresentação teve que ser encerrada devido ao curto tempo que cada banda tinha a disposição. Apesar disso, só encerraram de verdade após uma capela de "I Wanna be Sedated" do Ramones, apenas cantada pelo vocalista Bubute, acompanhado por alguns dos presentes que antes clamavam por "Hey, Ho, Let´s Go!"

Voltando ao clima de metal porradeiro, uma banda local, KETER - http://myspace.com/keterband -. Porrada do início ao fim, pena que dessa vez não só no sentido figurado. Por algum motivo (ou com a falta dele mesmo), alguns policiais entraram na "roda" descendo a madeira, causando alvoroço. Logo em seguida novamente, dessa vez se concentrando em alguém específico que até hoje, quando lembro, questiono como uma pessoa pode sobreviver a tanta porrada de cacetete daquele jeito. Bom, voltando a apresentação em questão, eu já tinha conferido outras ou outra em alguma(s) oportunidade e tinha visto que a banda tem apreço pelo que faz. Só fiz constatar e me impressionar com a quantidade de pessoas que voltaram a lotar a frente do palco, quase tanto como na hora de Korzus, levantando de fato, bastante poeira. Fica a pergunta, onde essa patota toda se esconde nessas horas?


NA FOTO: THE HONKERS

Comentários

David Campbell disse…
Resenhista filadaputa!
haudsiahsiduahsdiuahd
Eduardo disse…
Resenhista filadaputa! [2]


O show do Korzus e da Keter foram fodas!!!!Pagaypau!!!!
Rodrigo Sputter disse…
emocionei-me cantando ramones...era pra ser mejor esse show...tinha tudo pra ser legal se num fosse o atraso do festival...

mas teve bons momentos...
Rodrigo disse…
teve mermo! ;)

thilindão capa do batman demais!!! muita biiiike!!! hehehe :)
Eduardo disse…
Acho que faltou uma músicas mais pancadas!!!Eu gosto é de doidêra mermaumm!!!

Porém achei mágico o final do show, acappella do The Ramones, foda demais!!!!!A galera também foi show acompanhando, de longe um dos melhores momentos do festival, assim como ver o Korzus escaldando no Slayer e a Keter no Sepultura...foda demais!!!!
Rodrigo Sputter disse…
porra, as porradas ia rolar, o finla ia ser crush/grid/black metal assassino...mas aí tiveram q cortar...vc mesmo viu né??
eu li pra vc o set...

ps.: rogério tira onda de punque doido e numa jam q fiz com ele, tripa e rodrigo o safado queria tocar as baladinhas...baladinha é massa pra tocar...heheehhe.
Eduardo disse…
E num vi vei!!!!???O foda foi isso, saber que poderia rolar

: /

Rogério é putinha...
Alisson Lima disse…
continuaê! cadê o 4ºdia?
"O 4º dia", filme de terriiir com a participação de Isobel Campbell e Mark Lanegan, dirigido por Zira Cornelius Monkkes!
Alisson Lima disse…
continuaê! cadê o 4ºdia?
"O 4º dia", filme de terriiir com a participação de Isobel Campbell e Mark Lanegan, dirigido por Zira Cornelius Monkkes!
Alisson Lima disse…
continuaê! cadê o 4ºdia?
"O 4º dia", filme de terriiir com a participação de Isobel Campbell e Mark Lanegan, dirigido por Zira Cornelius Monkkes!
Eduardo disse…
Precisaa comentar 03 vezes a mesma merda?

Quarto dia já já apertando sua mente.
Rodrigo disse…
tb acho, posta loguessa porra mermão!! :D
Eduardo disse…
Gabriel feladaputa!!!!POSTA LOGO!!!
Anônimo disse…
vocês são tudo um bando de imbecil, aquele gordo imbecil la so fala merda. Vão à merda com essas desgraças de resenhas seus desocupados, vão arrumar um emprego e deixem de ficar fazendo merda na internet.
Eduardo disse…
O gordo imbecíl deve ser eu, uiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!

Eu prefiro ficar falando merda na internet, procurar emprego cansa demais.

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Festival Big Bands 2012

Texto: xDudux
Fotos:Quina Cultural, Igor Filgueiras, Mari Martins
No dia 26/10/2012 foi dado o pontapé inicial para mais uma edição do  Festival Big Bands. Na sexta não fui, pois estava torcendo pro glorioso leão e no domingo também não deu pra comparecer já que estava na celebração da décima edição da batalha de rimas Maisum, entretanto não poderia deixar de ir a pelo menos um dia desse tradicional festival e me restou ir no sábado (27/10), onde dentre outras bandas teria a gigante Headhunter D.C., banda local de death metal com prospecção e respeito nacional. Sim por esse show com certeza já teria valido à pena minha ida a Praça Tereza Batista, mas ainda teriam outros atrativos nessa tarde/noite.
A banda de abertura foi a Hessel -http://www.myspace.com/hesselrock - banda instrumental local que seguindo nossa tradição de bandas instrumentais é muito boa! Os caras abusam, sem medo de ser feliz, de efeitos e pedais, dando um resultado final que é uma delícia musical de primeira linha, que …