Pular para o conteúdo principal

Percpan 2010 - Abertura


Resenha: Rodrigo Gagliano


Fotos: Facebook Percpan


Quarta-feira, 19 horas e alguns minutos, lá estava eu, na frente do Teatro Castro Alves, atrasado depois de ter ido buscar uma calça e um sapato pelas redondezas (exigência das normas da casa), segurando o meu mais um ingresso, à espera do dono do mesmo, perdendo a apresentação do Projeto Coisa Fina. Um MPB Jazz com bastante sopro, que, aliás, foi uma constante nessa noite. Perdi e acho que não foi pouco, pelo que pude conferir posteriormente na Internet. http://www.movimentoelefantes.com/?page_id=43




Enfim, quando finalmente pude entrar, o público saía do anfiteatro pra tomar um vento, ir ao banheiro (o qual muito me foi útil assim que cheguei), etc. O que estava por vir era uma atração iugoslava, com homens de meia idade tocando música típica do seu país de origem. Isso pode até ter soado um tanto pejorativo, mas a mágica sonoridade dos trompetes, tubas, sax, oboé (!!!) e clarinete, somada ao som dançante e animado executado com excelência, não deixava espaço para críticas negativas a esse grupo que ainda contava com uma sanfona e uma espécie de zabumba gigante tocada em ritmo frenético. Destaque também para o vocal em algumas músicas, que soava meio como uma mistura de música cubana com oriental. Nome bastante peculiar, Kočani Orkestar – http://www.myspace.com/kocaniorkestar -. Nem imagino como seja a pronúncia.




Pra finalizar e fechar com chave de ouro, Hypnotic Brass Essemble - www.myspace.com/hypnoticbusiness -. Americanos e integrantes de uma mesma família, sendo oito (!!!) sopristas e um baterista que valia por alguns, oscilavam com músicas geralmente instrumentais e outras com breves passagens vocais, onde alguns deles deixavam por um momento seus instrumentos de lado e iam pra frente do palco, conversar e animar a platéia. Executando uma ótima mistura de funk com jazz e hip-hop (sim, sim... e como é possível), transformaram o teatro em um local (por que não?) apropriado para um show animado, com direito a uma forte interação banda e público, aplausos calorosos e uma perceptível expressão de satisfação em um espaço que a essa hora, encontrava-se quase lotado.

Bom, sei que tudo na música é movido, ou pelo menos está relacionado com percussão. Mas imagino que a temática do evento, apesar de duvidar muito, possa ter deixado a desejar praquelas pessoas que se dirigiram ao local esperando um enfoque central em instrumentos percussivos, embora tenha mencionado o apresentador da noite, sobre o intuito do festival de surpreender, e que as atrações ali presentes, não estavam por serem conhecidas através da MTV ou mídia geral, mas sim por merecimento e reconhecimento. Enfim, com certeza, pelo menos no primeiro dia, tarefa cumprida a meu ver.




Comentários

Dill disse…
HBE é fodaço!
Vendo os videos do youtube, achei o show muito melhor que o Dinosaur Jr.
Eduardo disse…
Dill: É a melanina pars! heheheh
Rodrigo disse…
minha pica pra dill... comparar o show de um com do outro!!
Bruno Carvalho disse…
showzaço do Dinosaur Jr. Realmente não dá pra comparar um com outro, mas ambos foram fodaços!
bicho, na minha frente tinha um broder de bermuda e sandalia vendo o show. entendi nada, mas ele tava lá amarradão. sacanagem barrar vc!
Eduardo disse…
Rodrigo: O melhor mesmo foi Edcity!

Bruno: Como eu só vi o Dinossaur Jr. nem posso dar opinião sobre. E sobre barrar Rodrigo, tem mais é que se fuder mesmo!!!Outra vez fomos barrados num show da The Honkers no antigo Tapioca, pelo mesmo motivo kkkkkkkk e o feladaputa não aprende!
Anônimo disse…
acho dinossaur jr uma bosta

ANDREI
Eduardo disse…
Andrei: Você é extremo demais.
Dill disse…
Eu comparei porque achei um foda (apesar de ter visto só videos) e o outro uma porcaria (Dinosaur Jr)...
Não dava nem pra ouvir o vocal direito, os caras pareciam que não tavam nem aí pra o show, deu a impressão de que estavam só cumprindo agenda e alem disso tudo, a guitarra atrapalhou a apreciação do show e PRA MIM foi agoniante!

Foi mal se sou puta por expressar minha opinião!
Eduardo disse…
Dill: Puta todos somos heheheh Mas sobre o vocal, acho que até nas gravações do Dinossaur Jr. ele é baixo, é naquela pegada do sussurro mesmo.

Agora assim, o show do Dinossaur Jr. pra mim foi bem normal...um show bom, mas nada excepcional.
Rodrigo disse…
hehehe dill estressadinho!!!

a pegada da banda eh aquela irmão! culpa sua q foi leigo prum show de uma banda crassica!!! hehehe por isso q num surtiu efeito!!! o extase eh interno... ou melhor! vem de dentro por ver os brodi tocando aquelas musica e tal... enfim!!
Eduardo disse…
Dill tá muito sanguenozoio! kkkkkkkkkkkkk bixa afetada!

Mas pra mim não foi esse extase todo também não, como eu disse foi um show bom.

Postagens mais visitadas deste blog

Cobertura dos melhores momentos do Palco do Rock 2009

Por: Rodrigo Gagliano.


Nesta edição colaborou conosco o Rodrigo Gagliano, membro de várias bandas que foram/são importante para o cenário underground soteropolitano, dentre elas a Charlie Chaplin. O Rodrigo, acompanhou todos os dias do festival PALCO DO ROCK, e teceu suas considerações. DIVIRTAM-SE!

Dia 21/02/09 – Sábado

Primeiro dia. Não curti nenhuma banda. Não é só em relação a estilo, às vezes é algo que não gosto, mas posso ver algo interessante e tal. No máximo na banda grande, mas tinha muito pula-pula, muita braulêra! Na verdade não lembro da banda de Thrash Metal 80´s. Teve ainda, a Pastel de Miolos que tem algumas coisas que gosto, principalmente de coisas mais antigas, como costuma ser comigo.

Dia 22/02/09 – Domingo

Segundo dia. Fui com Íris e Antonio (amigos pessoais do Rodrigo) que queriam ver a primeira banda, Endiometriose. Banda de Feira de Santana, composta por meninas. Tocaram muitos covers em relação a quantidade de músicas próprias.Ponto negativo, pois ficou parecendo q…

Oasis Day 2012 - Salvador

Texto: Ciro Sarno Já há alguns anos vem sendo realizado, no Brasil, o Oasis Day. Em algumas cidades, eventos com programação especial são feitos em homenagem ao grupo, contando com bandas covers e/ou discotecagem, levando os fãs a relembrarem os hits que marcaram épocas.
Na edição deste ano, que ocorreu dia 15 de setembro, Salvador participou pela primeira vez. O evento foi realizado no Groove Bar, melhor casa de rock da cidade, e o anfitrião da noite foi o sempre fantástico Oasis Cover. A apresentação contou com a abertura da banda Blur Cover, fazendo uma combinação inusitada de covers entre os rivais britânicos. Foi uma noite de puro rock, com o melhor que o Oasis tem a oferecer neste aspecto. Com um setlist bem escolhido por Ted Simões, líder e vocalista do grupo anfitrião, o show foi conduzido de maneira dinâmica e com surpresas dignas do que a noite merecia. “Rock’n Roll Star”
A apresentação começou com a música que traduz bem o que é o Oasis, o que significa ser fã da banda e prepar…

Cobertura: Pessoas Invisíveis e Gigante Animal na Midialouca

Resenha: xDuduxFotos: Danilo VieiraSalvador passa por uma triste fase de escassez de casas de shows, por isso vale a criatividade dos organizadores de shows em buscar possibilidades em fazer a parada virar. Como puderam observar na resenha anterior, elaborada por Rodrigo Gagliano, o show dos Falsos Conejos foi no Bar de Dona Neuza, que fica no Marback bem distante do Rio Vermelho/Pelourinho (locais onde geralmente rolam os shows na cidade). Com a passagem do Gigante Animal (SP) por Salvador não foi diferente e a criatividade de Danilo Vieira é de se tirar o chapéu. O local escolhido foi a Midialouca, uma loja de CDs e livros bem legal. A estética do local por si só já tava valendo, eu particularmente nunca tinha ido a loja e adorei, comprei dois bons cds lá e ainda vi shows de duas bandas excepcionais. Vamos ao show.
Já tinha uma quantidade razoável, para uma quinta feira, no local e a Pessoas Invisíveis- http://www.myspace.com/pessoasinvisiveisrock - mandava os primeiros acordes, ent…